3 alimentos que ficam na geladeira que podem dificultar sua perda de peso

O que está escondido em sua geladeira?

A maioria de nós conhece um desastre alimentar quando o vê no menu: um cheeseburger duplo com bacon ou uma fatia de cheesecake. Mas muitas vezes não percebemos que há uma série de alimentos não saudáveis que comemos todos os dias, direto em nossas geladeiras.

Esses alimentos podem adicionar calorias extras, gordura, açúcar e sal à sua dieta sem que você perceba.

Vamos revisar os 3 piores alimentos que você pode ter em sua geladeira ou freezer. Os alimentos nesta lista são comuns, ricos em gorduras trans, gordura saturada, açúcar e / ou sal.

1. Maionese

A maionese em si pode não ser o pior alimento, se você usar apenas uma colher de chá ou duas. Mas a maioria de nós se banha neste condimento cremoso e saboroso que pode custar 360 calorias e 40 gramas de gordura em uma porção de ¼ xícara.

Felizmente existem várias opções mais saudáveis que oferecem muito sabor sem toda a gordura. Use maionese light – com apenas 35 calorias e 3,5 gramas de gordura por colher de sopa, isso vai cortar calorias e gordura, mantendo o sabor de maionese que você gosta.

Considere condimentos alternativos, como mostarda, molho de churrasco, salsa, molho de pimenta ou molho de taco. Se você deve usar a “coisa real”, corte sua porção para apenas 2 colheres de chá, que são 60 calorias e 6,7 gramas de gordura.

2. Refrigerantes e outras bebidas doces

Um dos principais contribuintes das “calorias vazias” são as bebidas açucaradas: refrigerante, chá adoçado, sucos de frutas e bebidas esportivas e energéticas. Essas bebidas são todas calorias de açúcar, geralmente com pouca ou nenhuma nutrição de outra forma.

A pesquisa também mostrou que não comemos menos quando bebemos essas bebidas adoçadas – comemos a mesma quantidade, adicionando as calorias extras em nossas bebidas.

A melhor bebida é a água à moda antiga. Essa deve ser a principal fonte de hidratação do seu dia. Algumas bebidas sem calorias, como chás verdes e pretos sem açúcar, também são boas fontes de antioxidantes saudáveis.

O leite desnatado e os leites vegetais, como os de amêndoa ou de coco, têm algumas calorias, mas também são boas fontes de vários nutrientes, como cálcio, vitamina D, B-12, potássio e magnésio.

3. Bebidas Alcoólicas

O álcool é frequentemente abusado e os efeitos do consumo excessivo são bem conhecidos, mas também pode prejudicar a dieta.

Seu fígado tem que trabalhar muito para quebrar o álcool em ácidos graxos, que se acumulam no fígado. Mesmo uma noite bebendo muito pode fazer com que a gordura se acumule no fígado.

O álcool, como refrigerantes e outras bebidas açucaradas, são calorias vazias. Um copo de vinho (8 onças) tem 170 calorias, uma garrafa de cerveja (12 onças) contém 150 calorias e uma dose de 1 ½ onça de licor (vodka, rum, gim, uísque) tem cerca de 105 calorias, o que pode ser além de refrigerantes ou misturadores que você adiciona à dose.

Com o álcool, a moderação é fundamental. A melhor aposta é beber alternativas ao álcool, como água mineral ou soda com uma rodela de limão ou lima, café ou chá ou refrigerantes diet.

Todos esses 3 alimentos podem acabar afetando a sua dieta para emagrecer.

E então, ficou alguma dúvida em relação ao conteúdo que trouxemos hoje?

Conte a nós, comente abaixo!

Até a próxima!

Qual é o papel da cirurgia para perda de peso no tratamento da obesidade?

O consenso do National Institute of Health sugeriu as seguintes diretrizes para cirurgia para perda de peso em pacientes obesos:

Pacientes com IMC superior a 40 (obesidade mórbida)
Pacientes com IMC superior a 35 que apresentam problemas médicos graves, como apnéia do sono, que melhoram com a perda de peso

Um estudo feito na Suécia comparou as taxas de diabetes e hipertensão em dois grupos de pacientes obesos: aqueles que foram submetidos a cirurgia e aqueles que não foram.

Cada grupo tinha peso corporal semelhante no início do estudo (início do estudo). Aos dois anos, o diabetes e a pressão alta eram menores nos pacientes tratados com cirurgia.

Os procedimentos cirúrgicos do trato gastrointestinal superior são chamados coletivamente de cirurgia bariátrica.

As cirurgias iniciais realizadas foram o bypass jejunocólico e o bypass jejunoileal (onde o intestino delgado é desviado para o intestino grosso, contornando grande parte da superfície onde o alimento teria sido absorvido).

Esses procedimentos eram repletos de problemas e não são mais realizados. Atualmente, os procedimentos usados incluem diminuir a área do estômago ou contornar completamente o estômago.

Atualmente, existem basicamente dois tipos de cirurgia bariátrica:

Cirurgias restritivas : essas cirurgias restringem o tamanho do estômago e retarda a digestão.

Cirurgias desabsortivas / restritivas : essas cirurgias restringem o tamanho do estômago, mas também desviam ou removem parte do seu sistema digestivo para diminuir a absorção de alimentos / calorias.

Nos casos de redução do estômago, a gastroplastia com bandagem vertical é o procedimento mais comum, em que o esôfago é colocado com bandagem no início do estômago.

O outro procedimento é a banda gástrica, em que uma bolsa inflável causa constrição gástrica. Alterar o volume do anel que circunda o estômago pode alterar a quantidade de constrição.

O bypass gástrico provoca essencialmente a perda de peso ao ignorar o estômago.

A cirurgia de má absorção mais comum é o bypass gástrico em Y de Roux, no qual o estômago é grampeado para criar uma pequena bolsa e, em seguida, parte do intestino é anexada a essa bolsa para diminuir a absorção de alimentos.

O tratamento cirúrgico da obesidade e os procedimentos cirúrgicos estão em constante evolução e frequentemente são realizados por métodos laparoscópicos (utilizando minúsculas incisões e uma câmera para realizar a cirurgia).

Embora esses procedimentos estejam se tornando mais rotineiros, a taxa de mortalidade para esses procedimentos ainda está entre 0,5% -2% com uma incidência significativa de complicações.

Os riscos da cirurgia incluem as complicações usuais de infecção, coágulos sanguíneos nas extremidades inferiores (trombose venosa profunda) e nos pulmões (embolia pulmonar) e risco de anestesia.

Os riscos específicos de longo prazo relacionados à cirurgia de obesidade incluem falta de absorção de ferro e anemia por deficiência de ferro.

A deficiência de vitamina B12 também pode se desenvolver e pode levar a danos nos nervos (neuropatias). A perda rápida de peso também pode estar associada a cálculos biliares.

A cirurgia bariátrica deve ser realizada em um centro com um programa completo de perda de peso que inclua nutricionistas e terapeutas e cuidados de acompanhamento.

Vale mais a pena optar por uma boa e saudável dieta para emagrecer.

E então, ficou alguma dúvida em relação ao conteúdo que trouxemos hoje?

Conte a nós, comente abaixo!

Até a próxima!

O que é o estresse e como saber identificá-lo?

O estresse faz parte da vida de quase todos. Às vezes, não é fácil reconhecer o estresse porque estamos presos no fluxo da vida. As coisas em sua vida que lhe causam estresse são chamadas de estressores.

Freqüentemente, os estressores são coisas que você não pode controlar. Podem ser eventos (como perder um emprego) ou condições em sua vida (como não se dar bem com um membro da família).

Suas respostas a esses estressores são suas reações de estresse. Isso é diferente para todos nós. Por exemplo, se você odeia seu emprego, perdê-lo pode fazer você se sentir livre. Para outra pessoa, perder o emprego pode ser terrível.

Embora o estresse aconteça primeiro na mente, ele tem fortes efeitos no corpo. O estresse pode prejudicar a saúde do coração.

Estresse intenso repentino aumenta o risco de ataque cardíaco em curto prazo. Muito estresse por um longo tempo (meses a anos) é chamado de estresse crônico. Também pode aumentar o risco de doença arterial coronariana.

Reconhecendo suas reações ao estresse

Cada pessoa tem suas próprias reações individuais de estresse. Pense por um momento em quando você está estressado ou chateado. O que te acontece?

Pensamentos:

  • Você tem dificuldade de concentração?
  • Seus pensamentos disparam ou congelam?
  • Você começa a pensar “o pior”?
  • Você tem mais probabilidade de ver a si mesmo, seu futuro ou outras pessoas negativamente?

Emoções:

  • O estresse leva você a ter sentimentos de raiva, ansiedade ou tristeza?

Corpo:

  • Como você se sente fisicamente?
  • O que acontece com sua respiração?
  • Seus músculos estão mais tensos?
  • Isso cria dor em algum lugar, como dor de cabeça, nas costas ou na mandíbula?
  • O que acontece com seus padrões de sono?
  • Como está seu estômago?
  • Você transpira, tem boca seca, diarréia ou prisão de ventre?
  • O que acontece com sua frequência cardíaca?
  • Se você medisse sua pressão arterial, o que veria?

Comportamento e ações:

  • Como seus hábitos e comportamentos mudam?
  • Você come mais ou tem mais junk food e bebidas açucaradas?
  • Você para de se exercitar? Você começa a fumar? Bebe mais álcool, usa medicamentos com ou sem receita?
  • Você fica nervoso ou fica sozinho?
  • Há mais alguma coisa que você notou?

Todos esses sinais apontam para algo real que você pode sentir: sua mente e seu corpo estão conectados.

O estresse acontece primeiro na mente, mas tem efeitos em todo o corpo, incluindo, é claro, o coração e o sistema circulatório.

Como posso controlar o estresse?

Pode ser possível mudar ou remover o estressor – por exemplo, você pode mudar seu emprego, seu horário de trabalho, evitar pessoas difíceis ou situações desagradáveis.

Mas, em muitos casos, não é possível remover o estressor. Nessa situação, você precisa mudar sua reação ao estresse. Aqui estão algumas estratégias para ajudá-lo:

  • Respostas mentais : você não pode controlar todas as partes de sua vida, mas pode controlar sua resposta ao estresse e manter uma atitude positiva. Identifique seus “hábitos de pensamento” que podem piorar o estresse (a maioria de nós tem pelo menos um). Aqui estão alguns exemplos:
    • Decidir na hora que vai ser muito ruim, sem nem olhar de perto os fatos
    • Olhando apenas para as partes ruins e não vendo as boas
    • Preocupar-se com problemas que realmente não são seus.
  • Respostas emocionais : descubra suas reações emocionais ao estresse e fale sobre elas.
  • Respostas físicas : Experimente exercícios de respiração profunda e relaxamento.
  • Respostas comportamentais: decida o que você pode mudar sobre o estressor – por exemplo, você pode mudar seu emprego, seu horário de trabalho, evitar pessoas difíceis ou situações desagradáveis.Tome uma atitude e faça isso. Mantenha seuhábitos saudáveis. Passe algum tempo com amigos e família.

O que mais posso fazer para ter menos estresse em minha vida?

  • Cuide da sua saúde e estilo de vida.
  • Faça o que seu equipe de saúde sugere.
  • Siga uma maneira saudável e equilibrada de comendo.
  • Veja quanto álcool você bebe.
  • Reduza ou interrompa o uso de estimulantes como café, chá, chocolate, refrigerantes e bebidas energéticas.
  • Durma o suficiente.
  • Pratique exercícios regularmente e seja fisicamente ativo.
  • Parar de fumar.
  • Certifique-se de ter descanso suficiente.
  • Reserve um tempo para relaxar.
  • Pratique exercícios de respiração profunda e relaxamento, meditação ou ioga.
  • Ria e use seu senso de humor.
  • Certifique-se de ter tempo para se divertir.
  • Faça apenas uma tarefa por vez, em vez de multitarefa.
  • Estabeleça metas que você sabe que podem ser alcançadas para evitar sentimentos de frustração e fracasso.
  • Aprenda a dizer não e fazer com que outras pessoas ajudem.
  • Fale sobre o seu necessidades e emoções. Deixe-se chorar.
  • Não fique chateado com coisas que você não pode controlar. Deixa eles irem.

Vale ressaltar que não controlar o estresse prejudica diversas outras áreas da sua vida, como não conseguir perder peso.

Uma boa dieta para emagrecer não faz efeito caso você esteja constantemente estressado, então busque ajuda para resolver esse tipo de problema!

E então, ficou alguma dúvida em relação ao conteúdo que trouxemos hoje?

Conte a nós, comente abaixo!

Até a próxima!

As batatas doces são realmente saudáveis? Entenda!

Quer você as coma assadas, assadas ou cozidas, as batatas-doces são um delicioso complemento para qualquer refeição.

A melhor parte? O vegetal de raiz é acessível, fácil de preparar, tem uma longa vida útil e é tão bom para você.

Mas e todo aquele amido? E açúcar? É verdade que uma simples busca por receitas de batata-doce resultará em ricas tortas natalinas e caçarolas indulgentes cobertas com açúcar mascavo e marshmallows – mas há muito mais nesta batata-doce vibrante do que sua capacidade de se transformar em uma sobremesa.

Se você precisa ser mais convincente, continue lendo para descobrir os muitos benefícios da batata-doce para a saúde e como incluí-los em sua dieta para emagrecer.

Nutrição da batata-doce: Quantas calorias tem uma batata-doce?

As batatas-doces são saudáveis? Pode apostar! Uma batata-doce média possui um perfil nutricional impressionante :

  • 103 calorias
  • 2 g de proteína
  • 0 g de gordura total
  • 24 g de carboidratos
  • 4 g de fibra
  • 7 g de açúcar
  • 43 mg de cálcio
  • 62 mg de fósforo
  • 31 mg de magnésio
  • 542 mg de potássio
  • 21.909 UI de vitamina A
  • 22 mg de vitamina C

Quais são os benefícios da batata-doce para a saúde?

✔️ Booster de vitamina A

A batata-doce média pode embalar até seis vezes o seu valor diário de vitamina A , que é vital para a saúde dos olhos, desenvolvimento ósseo e função imunológica.

A vitamina A é uma vitamina solúvel em gordura, o que significa que seu corpo tem mais facilidade para absorvê-la quando combinada com uma forma de gordura saudável, então coma sua batata-doce com um pouco de azeite, abacate ou nozes picadas.

Embora exagerar na vitamina A possa ser tóxico quando se trata de suplementos, ingerir quantidades excessivas de frutas e vegetais (na forma de beta-caroteno, que dá à batata-doce sua tonalidade laranja brilhante) não está associado a riscos semelhantes, de acordo com os Institutos Nacionais de Saúde .

✔️ Carboidratos bons para você

Sim, a batata-doce contém muitos carboidratos – mas isso é necessariamente uma coisa ruim!

Ao contrário dos carboidratos que você encontra no pão branco e nos lanches embalados, a batata-doce contém carboidratos complexos que levam mais tempo para seu corpo digerir, o que leva a uma energia mais sustentada.

Quanto a todo aquele açúcar natural? Não se preocupe! Como a batata-doce contém uma dose saudável de fibra – que ajuda a desacelerar a liberação de glicose em seu sistema – ela não aumenta o açúcar no sangue.

Na verdade, a American Diabetes Association defende a batata-doce como um complemento saudável para o seu prato, uma vez que é um excelente substituto para doces não tão bons para você.

✔️ Combustível pré-treino

Outra vantagem desses carboidratos complexos? Coma-os algumas horas antes da sessão de suor para dar ao corpo a energia duradoura necessária para realizar um treino de resistência intenso, como correr ou andar de bicicleta.

Além do mais, você receberá uma dose de eletrólitos na forma de potássio para ajudar a equilibrar os fluidos em seu corpo.

✔️ Melhor saúde intestinal

A fibra pode ajudá-lo a manter um peso saudável (em parte porque ajuda a eliminar a fome), reduz o colesterol, o mantém regular e pode até mesmo alterar positivamente as bactérias intestinais para reduzir a inflamação que induz doenças no corpo.

O fato é que a maioria de nós não come o suficiente – e as mulheres adultas precisam de 25 a 29 gramas de fibra por dia.

Com a pele, a batata-doce contém cerca de 15% do valor diário de fibras, então coma para manter seu intestino saudável.

✔️ Melhor pressão arterial

O potássio na batata-doce ajuda a reduzir o impacto do sódio no corpo e relaxa as paredes dos vasos sanguíneos, tornando-o um mineral importante para reduzir a pressão arterial.

O magnésio na batata-doce é uma vantagem extra aqui, já que o mineral realmente ajuda a transportar o potássio através de suas células.

Batata doce vs. batata branca: qual é a melhor?

Odiamos ter de confessar, mas optar por batatas-doces em vez das brancas não é necessariamente uma escolha mais saudável.

Enquanto a batata-doce contém vitamina A e fibras, a batata branca tem mais potássio e uma quantidade semelhante de calorias. Qualquer uma das opções é uma escolha saudável, mas está tudo na preparação.

Então as batatas-doces fritas são saudáveis?

Batatas fritas ou tater tots são preparadas em óleo, privando a batata de todos os seus nutrientes importantes.

Para obter o máximo de benefícios, asse ou asse qualquer um dos tipos de batata. Deixe a pele, pois é onde vive a maior parte da fibra.

E quanto a batata-doce roxa?

Quanto mais cor você incorporar em sua dieta, melhor! Enquanto a batata-doce laranja é rica em beta-caroteno (um composto com propriedades antioxidantes), a batata-doce roxa tem antocianinas, outro tipo de antioxidante que também dá às frutas vermelhas e outros alimentos roxos sua coloração violeta.

Como cozinhar batata doce?

A batata doce é um ótimo complemento para qualquer refeição do dia. Aqui estão maneiras simples de adicionar mais deles à sua dieta:

Café da manhã: Torradas de batata doce estão na moda e fazer em casa é simples. Corte uma batata-doce em fatias de ¼ de polegada e coloque-a na torradeira. Adicione suas coberturas de torradas favoritas, como manteiga de amendoim ou abacate – opções doces e salgadas funcionam aqui!

Almoço: para um almoço inspirado no outono, experimente uma salada com espinafre, maçã fatiada, batata-doce assada, queijo cheddar e quinoa. Cubra com seu molho favorito.

Lanches: Batatas-doces são um ótimo substituto para batatas fritas gordurosas. Faça sua própria batata-doce cortando em fatias finas uma batata-doce e assando a 250 ° F por cerca de 2 horas. Você também pode preparar alguns cubos de batata-doce assada no domingo e comê-los com homus para um lanche bem balanceado da tarde durante a semana.

Jantar: Faça da batata-doce a estrela da refeição com uma barra de batata cozida DIY. Asse alguns tubérculos e coloque coberturas de acompanhamento, como feijão preto, queijo ralado, cebolinha, frango desfiado, sriracha e iogurte grego puro como um substituto mais saudável para o creme de leite.

Sobremesa: De qualquer maneira que você cozinhe, as batatas-doces combinam bem com canela, xarope de bordo ou chocolate amargo. Use um mash-up desses ingredientes para fazer uma batata-doce de sobremesa.

E então, ficou alguma dúvida em relação ao conteúdo que trouxemos hoje?

Conte a nós, comente abaixo!

Até a próxima!

Cajus: nutrição, benefícios para a saúde e dieta

O caju é um tipo de noz de consistência macia e sabor adocicado.

Eles são nativos da América do Sul, especificamente do Brasil, e foram introduzidos por colonos na África e na Índia.

Essas regiões são as maiores produtoras de cajus hoje. Os cajus são vendidos crus ou torrados e salgados ou sem sal.

Recentemente, o caju foi usado para fazer alternativas aos laticínios, como leite de caju, queijo à base de caju e molhos cremosos e creme de leite à base de caju.

Este artigo fornecerá informações sobre o valor nutricional do caju e seus possíveis benefícios à saúde.

Você também encontrará algumas dicas sobre como incluir os cajus na dieta para emagrecer e aprender sobre os possíveis riscos à saúde.

Nutrição

Os cajus são uma boa fonte de proteínas e minerais.

De acordo com o Banco de Dados Nacional de Nutrientes do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), 28,35 gramas de cajus crus contém:

  • 157 calorias
  • 8,56 gramas (g) de carboidrato
  • 1,68 g de açúcar
  • 0,9 g de fibra
  • 5,17 g de proteína
  • 12,43 g de gordura total
  • 10 miligramas (mg) de cálcio
  • 1,89 mg de ferro
  • 83 mg de magnésio
  • 168 mg de fósforo
  • 187 mg de potássio
  • 3 mg de sódio
  • 1,64 mg de zinco

Os cajus também contêm vitaminas C e B, incluindo 7 microgramas (mcg) de folato DFE .

Uma porção de 30 gramas de cajus equivale a cerca de 18 cajus inteiros. Os cajus são ricos em gorduras mono e poliinsaturadas e uma boa fonte de proteína.

Benefícios

Consumir uma alta proporção de alimentos vegetais parece reduzir o risco de muitas condições de saúde relacionadas ao estilo de vida.

Saúde do coração

Os ácidos graxos mono e poliinsaturados encontrados nos cajus podem ajudar a diminuir o colesterol LDL e os níveis de triglicerídeos.

Isso reduz o risco de doenças cardiovasculares, derrame e ataque cardíaco .

Um estudo publicado no British Journal of Nutrition mostrou que o risco de doença coronariana pode ser 37% menor em pessoas que consomem nozes mais de quatro vezes por semana, em comparação com pessoas que nunca ou raramente consomem nozes.

O leite de caju oferece muitos dos benefícios do leite fresco para aqueles que preferem não usar laticínios.

Os cajus são uma boa fonte de magnésio, que desempenha um papel importante em mais de 300 reações enzimáticas no corpo.

Isso inclui o metabolismo dos alimentos e a síntese de ácidos graxos e proteínas.

O magnésio também está envolvido no relaxamento muscular e na transmissão e atividade neuromuscular.

A deficiência de magnésio, prevalente em populações mais velhas, está ligada à resistência à insulina, síndrome metabólica, doença coronariana e osteoporose .

Vários estudos descobriram que uma alta ingestão de cálcio sem magnésio suficiente pode aumentar o risco de calcificação arterial e doença cardiovascular, bem como de pedras nos rins.

Pessoas com a maior ingestão de magnésio foram encontradas no Framingham Heart Study com uma chance 58% menor de ter calcificação da artéria coronária e uma chance 34% menor de calcificação da artéria abdominal.

Controle de peso

Dados limitados sugerem que o consumo rotineiro de nozes está associado a um maior gasto de energia durante o repouso. Isso pode ter implicações para o controle de peso.

Além disso, em estudos que comparam a perda de peso entre regimes alimentares que incluem ou excluem nozes, os regimes que incluem o consumo moderado de nozes foram associados a uma maior perda de peso .

Um estudo publicado no American Journal of Clinical Nutrition em 2004 descobriu que as mulheres que relataram comer raramente nozes tiveram uma incidência maior de ganho de peso em um período de 8 anos do que as mulheres que consumiram nozes duas ou mais vezes por semana.

Os pesquisadores concluíram que comer nozes não leva a um ganho de peso e que pode ajudar a manter um peso saudável.

Uma revisão de estudos publicados em 2017 concluiu que as nozes podem ajudar a manter um peso saudável.

Eles podem fazer isso ajudando a pessoa a se sentir satisfeita e contribuindo para a termogênese, que é a produção de calor no corpo. Isso pode ajudar a impulsionar o metabolismo.

Cálculos biliares

De acordo com um estudo no American Journal of Clinical Nutrition, o consumo frequente de nozes está associado a um risco reduzido de necessidade de cirurgia para remover a vesícula biliar.

Em mais de um milhão de pessoas documentadas ao longo de um período de 20 anos, as mulheres que consumiram mais de 5 nozes por semana tiveram um risco significativamente menor de colecistectomia do que as mulheres que comeram menos de 1 onça de nozes por semana.

Saúde óssea

Os cajus são uma das poucas fontes de alimentos com alto teor de cobre . Uma onça de caju contém 622 microgramas de cobre.

Para adultos com 19 anos ou mais, a ingestão diária recomendada de cobre é de 900 microgramas.

A deficiência grave de cobre está associada a uma menor densidade mineral óssea e a um risco aumentado de osteoporose.

Mais pesquisas são necessárias, no entanto, sobre os efeitos da deficiência marginal de cobre e os benefícios potenciais da suplementação de cobre para prevenção e tratamento da osteoporose.

O cobre também desempenha um papel importante na manutenção do colágeno e elastina, os principais componentes estruturais do nosso corpo.

Sem cobre suficiente, o corpo não pode substituir o tecido conjuntivo danificado ou o colágeno que constitui a estrutura do osso.

Isso pode levar a uma série de problemas, incluindo disfunção articular à medida que os tecidos corporais começam a se decompor.

O magnésio no caju também é importante para a formação óssea, pois ajuda na assimilação do cálcio pelos ossos.

Manganês, outro mineral do caju, demonstrou prevenir a osteoporose em combinação com cálcio e cobre.

Dieta

Os cajus são uma adição saborosa aos pratos salteados.

As nozes têm alto teor de gordura e podem ficar rançosas. Manter os cajus em um local fresco, escuro e seco pode melhorar sua vida útil.

Se armazenado corretamente, o caju serão mantidos por alguns meses em temperatura ambiente, um ano na geladeira ou 2 anos no freezer.

Nozes rançosas não são inseguras, mas têm um sabor forte que a maioria das pessoas acha desagradável.

Dicas rápidas:

  • Faça uma mistura de trilha caseira com uma mistura de cajus e outras nozes, sementes e frutas secas
  • Faça sua própria manteiga de caju (como a manteiga de amendoim) misturando cajus inteiros e crus em um processador de alimentos até ficar homogêneo
  • Os principais pratos principais, como peixe ou frango com uma mistura de castanha de caju picada e ervas antes de assar
  • Misture castanhas de caju na sua próxima salada ou frite
  • Use o leite de caju como alternativa ao leite

Além do caju puro e torrado, outros produtos de caju incluem manteiga de castanha de caju, óleo de caju e produtos de beleza à base de caju.

Riscos

Os cajus contêm gordura, mas são principalmente gorduras insaturadas, que são saudáveis em quantidades moderadas.

Cajus verdadeiramente crus não são seguros para comer, pois contêm uma substância conhecida como urushiol, encontrada na hera venenosa. O urushiol é tóxico e o contato com ele pode desencadear uma reação cutânea em algumas pessoas.

As amêndoas de caju são freqüentemente vendidas como “cruas” nas lojas, mas foram cozidas no vapor. Isso remove as toxinas. Esses cajus são saudáveis.

Dependendo da marca, os cajus salgados e torrados podem conter altos níveis de sal e gordura, o que pode não ser saudável.

É melhor verificar o rótulo primeiro e consumir essas nozes em pequenas quantidades.

Pessoas com alergia a nozes devem evitar castanhas de caju, pois elas contêm alérgenos potentes que podem causar reações, incluindo choque anafilático com risco de vida .

No geral, é melhor seguir uma dieta com variedade do que se concentrar em alimentos individuais como a chave para uma boa saúde.

E então, ficou alguma dúvida em relação ao conteúdo que trouxemos hoje?

Conte a nós, comente abaixo!

Até a próxima!

5 chás de ervas saudáveis que você deve experimentar

Os chás de ervas existem há séculos.

No entanto, apesar do nome, os chás de ervas não são chás verdadeiros. Os verdadeiros chás, incluindo o chá verde, o chá preto e o chá oolong, são produzidos a partir das folhas da planta Camellia sinensis .

Por outro lado, os chás de ervas são feitos de frutas secas, flores, especiarias ou ervas.

Isso significa que os chás de ervas podem ter uma grande variedade de sabores e sabores e ser uma alternativa tentadora às bebidas açucaradas ou à água.

Além de deliciosos, alguns chás de ervas têm propriedades promotoras da saúde. Na verdade, os chás de ervas têm sido usados como remédios naturais para uma variedade de doenças por centenas de anos.

Curiosamente, a ciência moderna começou a encontrar evidências que sustentam alguns dos usos tradicionais dos chás de ervas, bem como alguns novos.

Aqui está uma lista de 10 chás de ervas saudáveis que você vai querer experimentar.

1. Chá de camomila

O chá de camomila é mais comumente conhecido por seus efeitos calmantes e é freqüentemente usado como um auxílio para dormir.

Dois estudos examinaram os efeitos do chá ou do extrato de camomila nos problemas do sono em humanos.

Em um estudo com 80 mulheres no pós-parto com problemas de sono, beber chá de camomila por duas semanas melhorou a qualidade do sono e reduziu os sintomas de depressão.

Outro estudo em 34 pacientes com insônia encontrou melhorias marginais em acordar durante a noite, hora de adormecer e funcionamento diurno após tomar extrato de camomila duas vezes ao dia.

Além do mais, a camomila pode não ser útil apenas como um auxílio para dormir. Também se acredita ter efeitos antibacterianos, antiinflamatórios e de proteção do fígado (3Fonte confiável)

Estudos em camundongos e ratos encontraram evidências preliminares de que a camomila pode ajudar a combater diarreia e úlceras estomacais (3Fonte confiável, 4Fonte confiável)

Um estudo também descobriu que o chá de camomila reduziu os sintomas da síndrome pré-menstrual, enquanto outro estudo em pessoas com diabetes tipo 2 observou melhorias nos níveis de glicose, insulina e lipídios no sangue (5Fonte confiável, 6Fonte confiável)

Embora mais pesquisas sejam necessárias para confirmar esses efeitos, evidências preliminares sugerem que o chá de camomila pode oferecer uma série de benefícios à saúde .

Resumo:A camomila é bem conhecida por suas propriedades calmantes, e evidências preliminares confirmam isso. Também pode ajudar a aliviar os sintomas pré-menstruais e os níveis elevados de lipídios, açúcar no sangue e insulina.

2. Chá de hortelã-pimenta

O chá de hortelã-pimenta é um dos chás de ervas mais comumente usados no mundo.

Embora seja mais popularmente usado para apoiar a saúde do trato digestivo, também tem propriedades antioxidantes, anticâncer, antibacterianas e antivirais.

A maioria desses efeitos não foi estudada em humanos, portanto não é possível saber se eles podem trazer benefícios à saúde. No entanto, vários estudos confirmaram os efeitos benéficos da hortelã-pimenta no trato digestivo.

Vários estudos mostraram que preparações de óleo de hortelã-pimenta, que muitas vezes incluíam outras ervas também, podem ajudar a aliviar a indigestão, náuseas e dores de estômago.

As evidências também mostram que o óleo de hortelã-pimenta é eficaz no relaxamento de espasmos nos intestinos, esôfago e cólon.

Por fim, estudos descobriram repetidamente que o óleo de hortelã-pimenta é eficaz no alívio dos sintomas da síndrome do intestino irritável.

Portanto, quando você sentir desconforto digestivo, seja de cólicas, náuseas ou indigestão, o chá de hortelã-pimenta é um ótimo remédio natural a se tentar.

Resumo:O chá de hortelã-pimenta é tradicionalmente usado para aliviar o desconforto do trato digestivo. Estudos descobriram que o óleo de hortelã-pimenta pode ajudar a aliviar náuseas, cólicas, espasmos e dores de estômago.

3. Chá de gengibre

O chá de gengibre é uma bebida apimentada e saborosa que contém uma grande quantidade de antioxidantes saudáveis que combatem doenças.

Também ajuda a combater a inflamação e estimula o sistema imunológico, mas é mais conhecido por ser um remédio eficaz para náuseas.

Estudos constatam que o gengibre é eficaz no alívio da náusea, especialmente no início da gravidez, embora também possa aliviar a náusea causada por tratamentos de câncer e enjôo.

As evidências também sugerem que o gengibre pode ajudar a prevenir úlceras estomacais e a aliviar a indigestão ou constipação.

O gengibre também pode ajudar a aliviar a dismenorreia ou cólicas menstruais. Uma série de estudos descobriram que as cápsulas de gengibre reduzem a dor associada à menstruação.

Na verdade, dois estudos descobriram que o gengibre é tão eficaz quanto os anti-inflamatórios não esteroides (AINEs) como o ibuprofeno no alívio da dor menstrual.

Finalmente, alguns estudos sugerem que o gengibre pode oferecer benefícios à saúde para pessoas com diabetes, embora as evidências não sejam consistentes.

Esses estudos descobriram que os suplementos de gengibre ajudaram no controle do açúcar no sangue e nos níveis de lipídios no sangue.

Resumo:O chá de gengibre é mais conhecido como remédio para náuseas e estudos têm demonstrado repetidamente que ele é eficaz para esse uso.

No entanto, vários estudos também descobriram que o gengibre pode ajudar a aliviar as dores menstruais e pode oferecer benefícios para pessoas com diabetes.

4. Chá de Hibiscus

O chá de hibisco é feito das flores coloridas da planta do hibisco. Apresenta uma cor rosa avermelhada e um sabor refrescante e ácido. Pode ser saboreado quente ou gelado.

Além de sua cor ousada e sabor único, o chá de hibisco oferece propriedades saudáveis.

Por exemplo, o chá de hibisco tem propriedades antivirais e estudos em tubos de ensaio mostraram que seu extrato é altamente eficaz contra cepas da gripe aviária.

No entanto, nenhuma evidência mostrou que beber chá de hibisco pode ajudá-lo a combater vírus como a gripe.

Vários estudos investigaram os efeitos do chá de hibisco nos níveis elevados de lipídios no sangue.

Alguns estudos descobriram que é eficaz, embora um grande estudo de revisão tenha constatado que não teve um efeito significativo nos níveis de lipídios no sangue.

No entanto, o chá de hibisco demonstrou ter um efeito positivo na hipertensão.

Na verdade, muitos estudos descobriram que o chá de hibisco reduziu a pressão arterial elevada, embora a maioria dos estudos não fosse de alta qualidade.

Além do mais, outro estudo descobriu que tomar extrato de chá de hibisco por seis semanas diminuiu significativamente o estresse oxidativo em jogadores de futebol do sexo masculino.

Evite beber chá de hibisco se estiver tomando hidroclorotiazida, um diurético, pois os dois podem interagir um com o outro.

O chá de hibisco também pode reduzir os efeitos da aspirina, por isso é melhor tomá-los com intervalo de 3-4 horas.

Resumo:O chá de hibisco pode ajudar a reduzir a pressão alta e combater o estresse oxidativo. No entanto, não deve ser tomado com um determinado medicamento diurético ou ao mesmo tempo que a aspirina.

5. Chá de erva-cidreira

O chá de erva-cidreira tem um sabor leve de limão e parece ter propriedades promotoras da saúde.

Em um pequeno estudo com 28 pessoas que beberam chá de cevada ou chá de erva-cidreira por seis semanas, o grupo do chá de erva-cidreira melhorou a elasticidade das artérias.

A rigidez arterial é considerada um fator de risco para doenças cardíacas, acidente vascular cerebral e declínio mental.

No mesmo estudo, quem bebeu chá de erva-cidreira também aumentou a elasticidade da pele, que normalmente tende a diminuir com a idade. No entanto, o estudo foi de baixa qualidade.

Outro pequeno estudo com trabalhadores de radiologia descobriu que beber chá de erva-cidreira duas vezes por dia durante um mês aumentou as enzimas antioxidantes naturais do corpo, que ajudam a proteger o corpo de danos oxidativos às células e ao DNA.

Detox caps também possui ação antioxidativa, mas seu processo é muito mais rápido, livrando seu corpo de toxinas e gorduras desnecessárias.

Fale conosco e consiga detox caps com desconto e inicie a limpeza de seu corpo hoje mesmo!

O chá de erva-cidreira pode oferecer uma série de benefícios potenciais à saúde e seria uma boa adição a qualquer coleção de chás de ervas.

Resumo: Estudos preliminares descobriram que o chá de erva-cidreira pode melhorar os níveis de antioxidantes, a saúde do coração e da pele e até ajudar a aliviar a ansiedade.

E então, o que achou das dicas que trouxemos?

Ficou alguma dúvida em relação ao conteúdo?

Conte a nós, comente abaixo!

Até a próxima!

Strap-on: Confira algumas curiosidades e cuidados!

É comum com o passar dos anos as pessoas passarem a sentir o relacionamento caindo na monotonia e sentirem a necessidade de inovar para tentar reacender o fogo da relação.

Uma das principais alternativas para pessoas nesse tipo de situação, é a utilização de produtos de sex shop, pois eles são capazes de fazer as pessoas se sentirem mais jovens e capazes de atingir os níveis mais altos de prazer sexuais.

Pensando em falar um pouco mais sobre esse assunto, decidimos fazer o presente artigo com dicas sobre a cinta peniana e como ela pode ser utilizada para trazer ainda mais prazer para as suas relações. Confira!

Quem pode usar a cinta peniana?

Antes de qualquer coisa, devemos dizer que a cinta peniana pode ser utilizada em qualquer relação sexual.

Portanto, ele pode ser usado por homens e mulheres, independentemente da orientação sexual.

Somente para exemplificar, os casais heterossexuais podem usar esse acessório para fazer a inversão. Nesse caso, a cinta é utilizada pelas mulheres para estimular o ânus de seus parceiros.

Os homens também podem utilizar o strap-on, seja para apimentar a relação, seja para driblar a disfunção erétil e outros problemas.

Por isso, não há limites para o uso da cinta peniana. Casais que se comunicam e têm relações sem tabus ou preconceitos podem ter uma vida sexual muito mais quente e divertida.

Em quais posições a cinta peniana pode ser usada?

São várias as posições que podem gerar muito prazer com o uso da cinta peniana. Entre elas, podemos mencionar as seguintes:

  • Papai e mamãe (ótima para casais lésbicos);
  • Cama de solteiro (recomendada para mulheres que fazem inversão com seus parceiros);
  • Cavalgada;
  • Em pé.

No entanto, a posição mais confortável para o uso do strap-on é a de quatro (tanto para o usuário do acessório quanto para o parceiro penetrado).

Quais os cuidados que se deve ter ao fazer uso da cinta peniana?

O uso da cinta peniana envolve uma série de cuidados. A seguir, indicamos o que você deve observar antes de usar esse brinquedo sexual. Confira abaixo!

Limpe o strap-on

O strap-on pode ficar exposto a diversos tipos de bactérias e acumular sujeira. Por isso, é fundamental que se faça uma higienização completa, tanto da cinta, quanto da prótese.

Use camisinha

A cinta peniana pode ser usada no sexo anal e vaginal, mas sempre com camisinha. Com isso, evita-se que as bactérias do ânus adentrem na vagina e vice-versa. Evidentemente, nesses casos, as camisinhas devem ser trocadas.

Faça uso de lubrificantes

Ao contrário da vagina, o ânus não possui lubrificação natural e suas paredes são bastante frágeis. Para evitar lesões na área, o ideal é fazer o uso de géis lubrificantes para tornar a penetração mais confortável.

Penetre devagar

Nos casos de inversões, é muito importante utilizar o pegging com muito cuidado. No início das relações, a prótese deve ser inserida no ânus do parceiro bem lentamente, a fim de evitar desconforto e lesões.

Quebre tabus e desfrute de prazeres!

De fato, o uso da cinta peniana pode esquentar até o mais frio dos relacionamentos, auxiliando homens e mulheres a realizarem suas fantasias mais picantes.

Quebre seus tabus e aproveite os diversos prazeres que um sex shop pode propiciar a sua reação, chega de perder tempo!

Gostou das dicas do nosso blog? Caso tenha duvidas ou queira expor a sua opinião, aproveite o espaço abaixo e deixe o seu comentário!

QUAL A IMPORTÂNCIA DA ATIVIDADE FÍSICA PARA O CORAÇÃO?

Cultivar o hábito de atividade física para o coração é uma forma de cuidar bem desse órgão tão especial, protegendo-o de doenças e aumentando seu tempo de vida.

Uma das notícias boas é que não é preciso escolher uma modalidade específica de exercício físico para obter os benefícios.

Portanto, basta escolher uma atividade que lhe dê prazer e praticá-la com frequência.

Além do coração, muitas outras partes do corpo são beneficiadas com a prática constante das atividades físicas afirmam cardiologistas e cientistas.

Isso sem falar na melhora do sono e das emoções.

Quer saber mais sobre esse assunto? Então não deixe de ler o texto abaixo com bastante atenção.

Atividade física para o coração: conheça os benefícios  

Melhora a função do coração

Um dos problemas causados pela insuficiência cardíaca é a perda da função do coração.

A prática constante de exercícios físicos aumenta a força desse músculo, aumentando o seu tamanho.

Além disso, se feitas diariamente, as atividades físicas contribuem para reverter danos causados pela insuficiência cardíaca.

Promove a limpeza do coração

Assim como uma casa precisa ser limpa diariamente, o coração também necessita dessa limpeza.

Pode parecer algo impossível de se fazer, uma vez que estamos falando de um órgão vital interno.

No entanto, por meia da prática dos exercícios é possível efetuar uma limpeza no coração, retirando dele todas as estruturas que impedem seu perfeito funcionamento.

Menor risco de doenças cardíacas

As doenças cardíacas estão muito ligadas ao alto nível de estresse, colesterol ruim elevado, bem como o alto nível de glicemia.

Com a prática diária de atividade física os níveis de colesterol diminuem de forma considerável, bem como os níveis de açúcar no sangue.

Além disso, durante a prática e ao final da atividade física há maior sensação de relaxamento, aliviando o estresse, preservando assim, a saúde do coração.

Sem contar, que a sensação de bem estar provocada pela liberação de endorfina, já contribui bastante para proteger o coração.

Diminui o risco de morte causada por infartos

O número de mortes causadas por infarto agudo do miocárdio é muito mais comum do que você imagina.

A Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (SOECESP) informa que, em média, ocorre uma morte a cada um minuto e meio.

A situação é ainda mais grave ao se deparar com um número de 350 mil óbitos anuais por infarto.

Outra informação que chama bastante é o fato de que o tempo para que aconteçam as mortes, cerca de 60 minutos contados à partir da manifestação dos sintomas.

De acordo com informações publicadas no site da OMS, as doenças cardíacas são a principal causa de morte no mundo.

Se você não quer fazer parte das estatísticas é preciso começar já a praticar atividades físicas para o coração.

Controla a pressão arterial

A pressão arterial elevada é um risco iminente para o coração, pois aumenta as chances de infarto.

Ela pode provocar o bloqueio e até mesmo entupir as artérias, aumentando de forma significativa às possibilidades de angina.

A prática diária de atividades físicas contribui para que a pressão fique mais controlada, preservando assim a integridade do coração.

Quais as atividades físicas para o coração são as mais indicadas

Ao saber da importância das atividades físicas para o coração uma das coisas que mais chamam a atenção é que não há um exercício específico que precisa ser praticado.

Isso contribuiu para que a prática faça parte da sua rotina, pois você poderá escolher a aquela que mais lhe agradar.

Embora os exercícios aeróbicos tenham bastante influencia na melhora da saúde do coração, a musculação e demais exercícios pesados também trazem grandes benefícios.

Você pode escolher entre as mais variadas modalidades, veja abaixo algumas opções:

  • Caminhada;
  • Corrida;
  • Bicicleta;
  • Exercícios funcionais;
  • Natação;
  • Hidro ginástica;
  • Musculação;
  • Crossfit;
  • Dança;
  • Elíptico, entre outros.

Outro fator que chama bastante a atenção é que 30 minutos diários já são suficientes para que você consiga obter os benefícios para o seu coração.

De acordo com informações publicadas no site da Saúde, a Organização Mundial de Saúde recomenda no mínimo 150 minutos de prática de atividade física ou moderada ou 75 minutos quando forem intensas.

Para começar é importante vestir uma roupa leve e adequada para prática de exercícios, além de um tênis macio.

Além disso, escolha um local tranquilo e seguro, caso não opte por frequentar uma academia.

É muito importante que os pais contribuam para que seus filhos pratiquem atividades físicas desde a infância.

Isso vai contribuir para que eles não enfrentem problemas relacionados à obesidade e sedentarismo, preservando assim, a saúde do coração.

Conclusão

Conhecer a importância da atividade física para o coração é uma forma de incentivo para que você possa tomar os devidos cuidados e assim preservar a sua saúde.

Além disso, muitos outros benefícios podem ser obtidos por meio da prática, pois há uma melhora na qualidade de vida de uma forma geral.

Inclusive contribui para a perda de peso, outro grande benefício para o coração, pois a obesidade também pode aumentar os riscos de problemas cardiovasculares.

Agora que você já conferiu no nosso site a importância da atividade física para o coração, não perca mais tempo, comece ainda hoje a mudança de hábitos e tenha mais saúde.

Além de tudo, é sempre importante considerar contratar um seguro de vida para que, você tenha maior tranquilidade em relação a problemas de saúde.

O que é hipertensão arterial, causas, sintomas e tratamento

Problemas de saúde são condições que diretamente afetam nosso bem-estar e consequentemente nossa qualidade, pois, normalmente são incapacitantes. Diante dessa situação, é importante conhecer as causas dos problemas que podem levar o surgimento de doenças, para que medidas preventivas ou então reversivas sejam tomadas.

Pensando em problemas de saúde, logo nos vem à cabeça uma série de doenças, e hoje falaremos sobre um dos mais famosos tipos de doença que atinge os brasileiros, a hipertensão arterial, um grave problema de saúde popularmente conhecida como pressão alta.

Antes de falarmos sobre essa patologia, precisamos explicar o que é pressão arterial.

Pressão arterial, o que é?

A pressão arterial nada mais é do que a pressão exercida pelo sangue no interior de nossos vasos sanguíneos, as principais causas disso acontecer, é que o sangue se movimente por todo o nosso organismo levando oxigênio e nutrientes para nossos tecidos e órgãos.

Quanto maior for a quantidade de sangue bombeado pelo coração por minuto, maiores serão os valores de pressão, que possuem dois números, o valor máximo também chamado de sistólico e o mínimo conhecido como diastólico.

O primeiro valor diz respeito a força de bombeamento do coração, enquanto que o segundo se refere à pressão exercida pelo sangue nos vasos sanguíneos periféricos, ou seja, pernas, braços e também região abdominal.

Excesso de peso, alimentação rica em sal, utilização de medicamentos, tabagismo, prática de atividades físicas podem fazer com que os valores de pressão sofram os mais variados tipos de alterações.

É importante ressaltar que a pressão não é algo fixo, podendo variar de acordo com o estado ou situação da pessoa nos mais variados momentos. Se uma pessoa está parada, carregando peso, nervosa, deitada, ou em pé, por exemplo, os valores de pressão podem variar.

O valor considerado normal por médicos cardiologistas é quando o máximo atinge 120 mm Hg e o mínimo 80 mmg. Na linguagem popular é o famoso 12 por 8.

Afinal, o que é hipertensão arterial?

Esse é um questionamento muito feito por pacientes diagnosticados com essa doença. “O que é hipertensão? ” Muitos se perguntam. Pois bem, vamos lá

A hipertensão arterial, popularmente chamada de pressão alta é considerada uma doença bastante silenciosa, pois muitas vezes não manifesta sintomas e acaba por atrasar o diagnóstico correto dos médicos.

Esse problema de saúde, normalmente se instala quando a pressão dos pacientes com idade superior a 18 anos é superior a 140 x 90 mmHg (milímetros me mercúrio) ou então o popular 14 por 9.

De acordo com a SBS – Sociedade Brasileira de Hipertensão, é estimado que 25% da população brasileira sofra por conta de hipertensão arterial, sendo que no público com mais de 60 anos de idade, essa porcentagem se eleva para mais de 50%.

Além desses números é importante ressaltar que a pressão alta, é responsável por uma série de outros problemas de saúde, dentre os principais estão:

  • Infartos;
  • Derrames;
  • Insuficiência renal.

É muito importante salientar, que esse tipo de patologia infelizmente não tem cura, os pacientes diagnosticados com ela, serão submetidos a tratamento para o resto de suas vidas.

No entanto, é importante dizer, que o tratamento para esse e muitas outras doenças é tranquilo, como veremos mais adiante nesse artigo.

Classificação de pressão arterial

Os valores de pressão possuem um índice de classificação que normalmente varia levando em consideração sua gravidade e são classificadas de seguinte maneira:

  • Normotensos – pressão arterial menor ou igual a 12 por 8;
  • Pré-hipertensos – pressão arterial entre 12 por 8 e 13 por 9;
  • Hipertensos Grau I – pressão arterial entre 14 por 9 e 15 por 9;
  • Hipertensos grau II – pressão arterial maior ou igual a 16 por 10.

Existem também os pacientes ansiosos que possuem o que os médicos chamam de pressão alta emocional, ou seja, quando a pressão arterial se eleva por conta de ansiedades ou situações estressantes. Esse tipo de ansiedade é bastante comum durante consultas médicas.

Embora essa condição de saúde não seja uma hipertensão de fato, ela normalmente ocorre em pessoas que têm predisposição para desenvolver pressão alta.

Causas da hipertensão

A pressão se torna elevada por uma série de causas diferentes. Dentre as mais variadas delas, a alimentação com excesso de sal é um dos principais causadores da hipertensão arterial sistêmica.

Além da alimentação e da grande quantidade de sal, outros fatores influenciam de maneira direta no surgimento desse problema. O que causa pressão alta? A resposta vem logo a seguir.

  • Herança genética, ou seja, histórico de pacientes com pressão alta;
  • Obesidade ou simplesmente excesso de peso;
  • Diabetes;
  • Tabagismo;
  • Colesterol, ou seja, presença de gordura no sangue;
  • Sedentarismo;
  • Consumo excessivo de bebida alcoólica;
  • Altos níveis de estresse.

Portanto, não é fácil notar que existem diversas causas para o surgimento dessa temida patologia.

Além disso, outras dentre tantas causas está diretamente ligada à herança de raças, normalmente pessoas negras são mais propensas ao desenvolvimento de pressão alta.

Sintomas de hipertensão

A pressão arterial alta, a exemplo de uma série de problemas de saúde possui sintomas bastantes específicos que quando notado por pacientes, amigos, parentes ou cônjuges, podem ser de grande auxilio no diagnóstico precoce da doença.

Os sintomas mais clássicos dessa doença muitas vezes causada pela má alimentação repleta de sal são:

  • Fortes dores na região da nuca;
  • Vista embaçada acompanhada de olhos cansados;
  • Cansaço extremo sem causa aparente – sentimento de estar carregando excesso de peso;
  • Tonturas;
  • Sangramentos no nariz e gengivas;
  • Náuseas;
  • Vômitos.

Por isso é muito importante manter as consultas e exames em dia, além é claro de ter uma alimentação saudável, sem grandes quantidades de sal e principalmente controlar o peso, uma vez que a obesidade também pode levar o surgimento desse tipo de doença.

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico de pressão alta só pode ser fechado por um médico, de preferência cardiologista, por isso é importante que pessoas diagnosticas com doenças dessa magnitude passem por consulta uma vez a cada seis meses.

Para pessoas que são consideradas saudáveis o acompanhamento médico deve ocorrer pelo menos uma vez por ano, para que possíveis causas de problemas possam ser diagnosticadas de maneira precoce, e caso algo seja diagnosticado um tratamento adequado buscando a cura possa ser iniciado.

A pressão alta muitas vezes é diagnosticada através da aferição da pressão arterial, além de alterações em exames laboratoriais bastante específicos.

Para diagnosticar a doenças dessa magnitude, médicos normalmente baseiam-se em resultados dos seguintes exames:

  • Urina tipo I;
  • Hemograma completo;
  • Hematócrito;
  • Ureia e creatinina;
  • Sódio e Potássio;
  • Glicemia em jejum;
  • Cálcio;
  • TSH;
  • T4;
  • Colesterol total e frações.

Com esses exames em mãos, todo e qualquer médico será capaz de diagnosticar tanto a pressão alta, quanto os mais variados tipos de doenças que podem acometer as pessoas e já indicar um tratamento adequado.

Prevenção e tratamento

Se você é hipertenso, certamente já ouviu do seu médico que esse problema não tem cura.

Embora seja uma verdade um tanto quanto incomoda, o fato da pressão alta não ter cura não é algo que deva causar desespero, tampouco preocupações, afinal, uma série de tratamentos e prevenção podem ser tomadas para que essa patologia seja controlada da melhor maneira possível.

Mostraremos a seguir a melhor forma de prevenir a pressão alta, confiram.

Alimentação saudável

Embora a pressão alta não tenha cura, uma das melhores formas de controlar essa temida e incomoda patologia se dá principalmente através de uma alimentação saudável, através da ingestão de alimentos sem sal.

Exemplos de alimentos ricos em sal que devem ser evitados:

  • Embutidos – como presunto, frios e salsicha;
  • Bolachas recheadas;
  • Bolos industrializados;
  • Bebidas gaseificadas;
  • Sucos artificiais.

Além de evitar ao máximo os alimentos ricos em sal, o consumo de vegetais e principalmente cereais integrais também é parte fundamental do tratamento dessa patologia.

O sucesso do tratamento está intimamente ligado à alimentação, uma vez que alimentos ricos em sal, gordurosos e de má qualidade influenciam diretamente no ganho de peso e aumentam os níveis de colesterol e gorduras sanguíneas e são causas diretas da hipertensão arterial.

Uma alimentação saudável é tão ou até mais eficaz do que utilizar variados remédios.

Muitos pacientes se questionam por quais motivos o sal é tão maléfico nessa patologia? Pois bem, o sal, faz com que a água seja jogada para fora das células, causando desidratação, e dificultando ainda mais a fluidez do sangue. Por isso, médicos recomendam se alimentar da maneira mais adequada possível.

Diminuir o consumo de álcool

Tão importante quanto controlar a alimentação, reduzir o sal e controlar o peso ou então tomar remédios, diminuir o consumo de álcool é parte primordial do tratamento da pressão alta.

Embora nada possa ser considerado como cura da hipertensão, o álcool muitas vezes sobrecarrega o organismo e pode ter o efeito tão ou mais maléfico do que o sal, podendo ser considerado causador de muitos outros tipos de doenças ou problemas de saúde.

Praticar atividades físicas

A prática de atividades físicas é uma ótima forma de tratamento, embora não seja a cura da pressão alta. A recomendação de praticar atividades físicas é tão importante quanto reduzir o sal da alimentação, pois é capaz de controlar o peso das pessoas e fazer com que esse e demais tipos de doenças, além da hipertensão, se instalem de modo maléfico à saúde de toda e qualquer pessoa.

Caminhada, corrida, natação, levantamento de peso, andar de bicicleta possuem o efeito de uma série de remédios à saúde de quem tem pressão arterial elevada.

Além de ser eficaz contra a pressão alta e muitos outros tipos de doenças, a caminhada libera altas doses de endorfina e serotonina, fazendo com que os praticantes se sintam extremamente bem, além de proporcionar sensações de cura, alegria e felicidade plena.

Sem sombra de dúvidas, a melhora parte do tratamento é a prática de atividades físicas.

Reduzir o cigarro

O cigarro ou outra qualquer outra forma de tabagismo é totalmente maléfica à saúde de pacientes com pressão alta. Isso ocorre pelo simples fato da nicotina entupir veias e artérias e facilitar a ocorrência dessa patologia, uma vez que diminui a passagem do sangue pelos vasos sanguíneos facilitando a ocorrência de pressão alta.

Médicos, nutricionistas e fisioterapeutas concordam que o cigarro é tão maléfico quanto o consumo exagerado de alimentos ricos em sal.

O cigarro muitas vezes também responsável pelo surgimento de muitas outras doenças, como câncer de pulmão, enfisema pulmonar e diabetes. Muitas pessoas que fumam possuem excesso de peso, e até mesmo fazem uso de remédios para tentar abandonar o vício.

Embora essa patologia não tenha cura, reduzir ou então largar o vício do cigarro é um paço gigantesco visando uma vida mais saudável.

Remédios também são alternativas de tratamento

Embora a doença tenha as mais variadas causas e não tenha cura, os remédios são boas opções de tratamento para quem sofre com a pressão alta.

Os remédios recomendados para o tratamento dessa e muitas outras doenças são bastante eficazes e muitas atuam diretamente nas principais causas desse problema, como alimentação rica em sal, excesso de peso corporal, acúmulo de nicotina nos vasos sanguíneos, por exemplo, sempre visando a melhora do estado de saúde geral de muitos pacientes.

Embora sejam desenvolvimentos para tratamento e efeitos benéficos, os remédios podem trazer uma série de efeitos adversos a quem tem pressão alta.

Dentre os principais efeitos adversos causados pelos remédios para o tratamento dessa patologia estão:

  • Cansaço extremo;
  • Boca seca;
  • Dores de cabeça;
  • Dificuldades de concentração;
  • Irritabilidade;
  • Arritmias cardíacas;
  • Insônia;
  • Zumbido no ouvido;
  • Acumulo de gordura corporal;
  • Ganho indesejado de peso;
  • Alterações hormonais;
  • Surgimento de doenças neurológicas;
  • Náuseas;
  • Ânsia de vômitos;
  • Diarreia;
  • Prisão de ventre;
  • Tonturas;
  • Visão embaçada;
  • Visão dupla;
  • Alergias;
  • Surgimento de acnes;
  • Queda de cabelo.

É importante dizer que a utilização de todo e qualquer tipo de remédios, para o tratamento da hipertensão só deve ocorrer de maneira controlada, ou seja, através de recomendação médica.

A automedicação é uma prática considerada extremamente perigosa, inclusive sendo considerada como uma das principais causas do surgimento de uma série de outras patologias nocivas ao bem-estar de toda e qualquer pessoa.

Existem médicos que consideram a automedicação muito semelhante com a ingestão de sal, ou seja, capaz de propiciar o surgimento dessa patologia.Portanto, evite utilizar todo e qualquer tipo de remédios por conta própria pensando estar se submetendo a um tratamento eficaz.

Além disso, cessar o uso de remédios indicados para o tratamento da hipertensão sem o conhecimento médico também pode causar desordens fisiológicas e não servirá como cura. O mais aconselhado, sempre é seguir de maneira estrita as recomendações de seu médico de confiança.

Conclusão

Embora essa patologia não tenha cura e possua as mais variadas causas, ela pode ser facilmente evitada através de simples ações, como uma alimentação com pouco sal, práticas de atividades físicas regulares e diminuição do estresse.

Preze pelo seu bem-estar, faça boas escolhas e colha os benefícios disso de uma vida saudável.

Artigo retirado do site https://www.reportagemsocial.com.br/

Qual é o momento ideal para uma cirurgia plástica

A decisão de fazer uma cirurgia plástica pode ser muito difícil. Muitas mulheres ficam em dúvida se devem do momento certo para fazer a primeira alteração cirúrgica e, outras se questionam do momento exato para retocar a aparência.  

Existe um momento ideal para cada procedimento cirúrgico. É preciso analisar algumas evidências antes de investir em uma cirurgia plástica. Por mais que pareça algo fútil e desnecessário para alguns, existem cirurgias que não resolvem apenas a aparência física, mas ajudam na recuperação de alguma doença.

Não é a idade que vai determinar o limite para a colocação das próteses, mas a capacidade de sustentação da pele. Quando a mulher começa a se incomodar com as imperfeições no busto causadas pelo tempo, por uma gravidez ou devido a um grande emagrecimento, este é o tempo certo para esta paciente. Não há necessidade de submeter a paciente a um procedimento cirúrgico estético apenas devido à indicação do próprio cirurgião, se, intimamente, ela está satisfeita com o próprio corpo.

Não apenas os riscos e idade, o que acaba impedindo as mulheres de avançar é o tempo de recuperação. Pensando nisso, separamos algumas informações para que seja possível compreender o momento certo de investir em uma cirurgia plástica.

Veja abaixo as dicas que o canal CBAS2016 recomenda para se fazer uma cirurgia plástica:

1 – Momento ideal para uma cirurgia plástica: Prótese de silicone nos seios

Colocar silicone é o sonho de muitas mulheres. Mas o momento ideal é a dúvida da maioria delas. Saber se é o tempo certo e o tamanho ideal é uma das maiores indecisões.

O ideal é que a cirurgia de prótese de silicone seja realizada apenas após a maioridade, não apenas pelos riscos, mas também para ter a certeza da escolha e, não haja arrependimento. Os médicos exigem que as meninas tenham atingido a altura média da família e já tenham caracteres sexuais, como o desenvolvimento das mamas e o aparecimento de pelos pubianos.  

Para as mamães que acabaram de ter um bebê, o melhor é pensar na cirurgia, pelo menos, seis meses após o aleitamento. Mulheres que ainda pretendem ter filhos não são as mais indicadas para realizar a cirurgia, pois o fim do período de amamentação pode resultar na necessidade de outra cirurgia.

2 – Momento ideal para uma cirurgia plástica: Plástica no rosto e no pescoço

A idade é o fator de preponderante para a realização da cirurgia plástica no rosto e pescoço. Os médicos não indicam que esses tipos de cirurgia sejam realizadas em jovens com menos de 40 anos, por exemplo, pois é preciso ter a flacidez necessária para uma indicação cirúrgica. Mas existem algumas exceções: mulheres que tenham tido problemas sérios de acne na juventude, por exemplo, podem apresentar flacidez no rosto, o que acaba sendo uma causa cirúrgica por volta dos 30 anos.

3 – Momento ideal para uma cirurgia plástica: Lipoaspiração

Diferentemente do que muitos acreditam, a lipoaspiração não é método de emagrecimento. Por isso, Conselho de Medicina condenam o procedimento para este fim e estabelece um limite de retirada máxima de gordura de até 7% do peso corporal. Com isso, essa cirurgia é indicada para harmonizar o contorno do corpo.

Se você está pensando em fazer uma cirurgia plástica, faça uma avaliação antes da decisão final!