Telefone Bradesco Dental

Se você precisa saber qual é o telefone Bradesco Dental, está no local certo! Atualmente, muita gente perdeu o hábito de ter agenda, não é mesmo?

Desse modo, não sabem onde encontrar os dados de contato de pessoas, órgãos e até mesmo dos serviços que elas possuem.

Nesse sentido, nosso site sempre busca oferecer essas informações de forma 100% gratuita e com dados seguros.

Enfim, quer saber qual é o telefone Bradesco Dental e mais características desse serviço? Então, acompanhe a matéria de hoje e tenha uma ótima leitura!

Afinal, qual é o telefone Bradesco Dental?

Primeiramente, saiba que o atendimento desse setor é diário e 24 horas por dia. Em resumo, você pode entrar em contato a qualquer hora do dia ou da noite.

Portanto, anote o número, que é o 0800 602 3332. Atualmente, esse contato resolve situações diversas, tais como:

  • Respostas a dúvidas sobre o Bradesco Dental;
  • Serviços de pagamentos diversos do plano;
  • Consultas de locais onde aceitam o seu cartão;
  • Dentre outras informações.

Ressaltamos que se você é deficiente auditivo e/ou de fala, também pode ser atendido(a) corretamente! Para isso, basta ligar no 0800 701 7877.

Nesse sentido, o atendimento segue os mesmos moldes que no setor que citamos acima.

Tive um problema com o Bradesco Dental. E agora?

Antes de mais nada, pedimos sempre que você tente resolver as suas pendências no atendimento comum, o SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor).

Todavia, se a sua demanda não for resolvida e o problema persistir, não se desespere! Assim, pedimos que você entre em contato com a Ouvidoria do Bradesco Saúde.

Esse setor também trata dos problemas relacionados ao Bradesco Dental. Enfim, o número de contato dessa Ouvidoria é o 0800 701 7000.

Por último, sempre indicamos que você guarde os dados do atendimento anterior. Assim, a Ouvidoria consegue entender melhor a sua situação e/ou problema.

Saiba melhor como funciona o Bradesco Dental

Atualmente, o Bradesco oferece através do seu serviço Bradesco Dental vários planos odontológicos.

Assim, os serviços estão disponíveis tanto para pessoas jurídicas (companhias), quanto para pessoas físicas.

Desse modo, cada plano permite que determinado público tenha acesso a dentistas altamente capacitados. Bem como, vários procedimentos são cobertos pelo plano.

Ademais, existem planos tanto para adultos, quanto para crianças e até mesmo para idosos. Em resumo, você e toda a sua família podem cuidar da saúde bucal com preço justo e sem sustos com imprevistos.

Existe o plano Bradesco Dental Empresarial, voltado para empresas que querem investir na saúde e no bem-estar dos colaboradores.

Bem como, planos diversos como o “Dente de Leite”, “Dental Ideal” e o “Dental Júnior”.

Outra super vantagem que notamos nesses planos, é que tudo pode ser gerenciado pelo app Bradesco Saúde. Ou seja, você pode marcar consultas, conferir pagamentos e fazer solicitações apenas com o smartphone.

E aí, anotou o telefone Bradesco Dental?Para sempre ler matérias sobre bancos, fintechs e serviços ao cidadão, acompanhe o nosso site!

Temos prazer em proporcionar aos nossos leitores artigos sobre temas tão relevantes. Assine a nossa newsletter, é totalmente grátis!

Contratar um plano dental é o aliado do seu sorriso, saiba a importância

Cuidar da saúde bucal é importante para prevenir doenças bucais e as possíveis consequências que isso pode ocasionar no corpo. Para isso, fatores como os hábitos diários e a existência de serviços de apoio como um plano odontológico são cruciais para esse cuidado se mostrando aliado do seu sorriso.

Por esse motivo, de modo a auxiliar nesse processo e compreender como o convênio pode favorecer o cuidado com a dentição, este artigo mostrará como se dá essa relação, garantindo dentes bonitos e saúde bucal.

Diante de rotinas tão corriqueiras e cansativas que existem nos dias de hoje, o plano odontológico pode ser um aliado prático para tratar problemas bucais ou mesmo para realizar procedimentos preventivos.

Isso porque os planos possuem recursos avançados para tratar a saúde bucal do paciente, com tecnologias de ponta e facilidades no acompanhamento correto.

Para quem é colaborador, por exemplo, é importante verificar a disponibilidade de benefícios como o convenio odontologico empresarial.

Isso porque isso reduz de forma significativa os tratamentos com a saúde bucal e proporciona que os dependentes do beneficiário tenham acesso aos serviços de odontologia. 

Dito isso, este artigo mostrará como o plano odontológico pode ser um aliado nos cuidados com a saúde bucal. Confira:

Maior economia

Muitas pessoas desconsideram a possibilidade de aderir ao convênio odontológico pelo fato de haver um pagamento mensal. Contudo, ao avaliar os pagamentos por cada consulta de uma pessoa ou família de forma isolada, o valor tende a ser ainda mais elevado. 

Por isso, esse é mais um motivo para que os colaboradores valorizem o plano odontologico empresarial, já que ele possibilita o acesso aos serviços odontológicos por meio de valores mensais reduzidos, mesmo para os serviços de um pacote premium.

Isso porque as consultas devem ser feitas de forma regular para manter a saúde da cavidade de forma correta.

Assim, a importância do convênio se mostra mais clara e efetiva visto que todos devem ir ao dentista a cada seis meses para que o profissional faça a avaliação da saúde bucal e evite problemas bucais, que podem demandar tratamentos ainda mais complexos e que, sem o convênio, tendem a ser ainda mais elevados.

Tranquilidade

Quando se tem um convênio odontológico, se ganha tranquilidade, já que os dentes estão sendo devidamente cuidados, prevenido de complicações bucais, inclusive de familiares.

Além disso, caso alguma situação emergencial aconteça, o plano cobrirá os custos do atendimento. 

Vale frisar que todo plano odonto empresarial ou individual tem a obrigação de atender e cobrir o paciente que tiver vínculo com a operadora em situações emergenciais, independentemente do tempo de carência.

Isso se mostra ainda mais necessário para situações de intervenção cirúrgica, conforme determinado pela Agência Nacional de Saúde (ANS), visto que a ação rápida permite que a cavidade seja preservada com qualidade.

Cobertura

Com um plano odontológico, é possível ter acesso a diversos procedimentos, conforme foi falado anteriormente. Portanto, o beneficiário poderá usufruir a prevenção que o convênio fornece e recursos, como a radiografia, para identificar problemas difíceis de localizar. 

A ANS determina um grupo de procedimentos que todo convênio odontológico deve cobrir, seja um plano dental para MEI, empresarial ou individual. São eles:

  • Urgências 24h;
  • Consulta inicial para avaliação;
  • Restaurações e tratamento de cáries;
  • Odontopediatria; 
  • Aplicação de flúor;
  • Remoção de tártaro;
  • Profilaxia;
  • Colagem de fragmentos;
  • Periodontia.

Profissionais qualificados

Quando se paga para ter um determinado serviço, o nível de exigência para os profissionais se eleva.

Para isso, dentistas de qualidade são necessários e a rede credenciada pelo convênio deve ser devidamente regulamentada, garantindo a saúde e segurança de todos, também fidelizando-os.

Com profissionais qualificados, o grau de tratamento com os dentes também se eleva, o que garante dentes saudáveis e um sorriso bem bonito. 

Preço

O valor de um convênio odontológico é bastante reduzido, apesar dele variar de acordo com a operadora e com a modalidade do plano. 

No entanto, se for comparar o custo dele com o convênio médico, o dental sai muito mais em conta e vale muito a pena. Contudo, cabe ressaltar que são coberturas complementares.

Os pagamentos são feitos de forma mensal, promovendo o acesso aos diferentes tratamentos, despendendo um valor reduzido – principalmente quando comparado aos atendimentos no modelo particular.

Flexibilidade de negociação para outros procedimentos

Muitas vezes, os pacientes almejam ter dentes mais bonitos, recorrendo aos procedimentos estéticos, por exemplo. 

Apesar de, em grande parte, não estarem incluídos na cobertura de alguns planos, o paciente/cliente tem opções para também realizá-los, trazendo benefícios diversos para os beneficiários dos planos.

Isso porque os pacotes premiuns podem incluir estes serviços, como um diferencial aos contratantes dos planos.

Mais ainda, o plano odontologico pode oferecer serviços de ressarcimento para tratamentos complementares, desde que alguns critérios sejam obedecidos, como o valor máximo coberto e a emissão de nota fiscal.

Por fim, o cliente pode negociar um valor a mais na mensalidade para ter acesso a um clareamento dental ou colocação de lente de contato dental, conforme a disponibilidade da operadora e necessidade de manutenção existente.
Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Networkflow, especializada em materiais para network, empreendedorismo e dicas para a saúde e qualidade de vida.

Bruxismo: conheça o impacto desse problema a saúde bucal

A vida moderna está levando muitas pessoas a terem bruxismo, um ato que pode ser voluntário ou involuntário e que leva alguém a ranger os dentes. 

A causa pode ter um gatilho sobre diversos fatores, inclusive o estresse, mas o importante é saber que há tratamento médico e odontológico para isso.

Os danos causados à saúde de uma pessoa podem ser centralizados na região bucal, com o desgaste prematuro dos dentes. 

De uma forma geral, as consequências podem levar à fadiga, a dores de cabeça e dos músculos, além de prejudicar a mandíbula e a mordida.

Por isso, é necessário ter um acompanhamento médico e odontológico para que ambos os profissionais possam indicar o tratamento mais adequado e o planejamento também possa ser feito de forma conjunta.

As avaliações psicológicas e o estilo de vida devem ser pontos de partida para buscar uma solução mais adequada para o paciente, mas danos à estrutura bucal também podem ocorrer e é preciso evitar, minimizar os riscos ou restaurar a dentição.

Sintomas leves com solução eficiente

O diagnóstico para bruxismo só é possível quando o paciente faz uma visita ao consultório odontológico ou passa a sentir os sintomas que a doença pode trazer ao restante do corpo.

A apresentação de sintomas específicos podem indicar um tratamento que pode ser um paliativo, pois é necessário a atuação de um médico especialista para uma cura adequada.

A mordida segue uma guia entre a mandíbula e o crânio, e a correção pode ser feita com o uso de um aparelho movel que corrige esse alinhamento, com uma redução sobre a contração dos músculos que são forçados de maneira excessiva. 

O uso desse aparelho proporciona a articulação correta no posicionamento entre a mandíbula e a cabeça do paciente, diminuindo o apertamento aplicado sobre toda a arcada dentária. 

A correção do encaixe entre os dentes reflete na mordida praticada entre a mandíbula e o crânio, provocando uma redução no uso da necessidade de aparelho. Vale lembrar que é preciso um acompanhamento odontológico durante todo o tratamento.

Substituição de dentes que podem se partir

Em casos severos, o bruxismo pode levar a um desgaste grave dos dentes, levando até mesmo a fraturas dos ossos dentários. 

Por ser um distúrbio neuromuscular, a cura ainda é desconhecida, mas pode ser controlada com diferentes métodos, bem como a cavidade pode precisar ser restabelecida.

No caso de pacientes que perdem os dentes por causa dessa condição involuntária, por exemplo, a solução ideal é realizar um implante dentário para substituir os dentes por peças de porcelana.

Esse material é muito utilizado pois é o que mais se aproxima das características dos dentes, como na coloração, sendo bastante resistente.

Nesse sentido, é preciso levar em consideração que o uso de soluções paliativas, devem ser evitados ao máximo, pois pode agravar ainda mais o desgaste dos dentes.

O mais adequado é procurar ajuda profissional para que eles possam indicar quais os procedimentos que devem ser tomados, seja o uso de uma placa intra oral para reduzir a tensão, aplicação de toxina para relaxamento muscular ou mesmo o implante para reposição.

Tratamento busca melhor qualidade de vida

O diagnóstico para bruxismo pode ser indicado após diversos exames médicos e visitas ao dentista, pois ele pode ser passageiro, por causa de um estresse familiar ou profissional, ou crônico.

Dessa forma, o mais indicado é procurar sempre ajuda profissional de um dentista para saber se é preciso utilizar um aparelho dentário para reduzir os movimentos neuromusculares que ocorrem de forma involuntária, principalmente durante a noite.

Isso acontece porque o corpo está mais relaxado e a pessoa perde o controle sobre a movimentação do corpo, principalmente o maxilar, região na qual o bruxismo ocorre involuntariamente. 

A busca por terapias que possam reduzir o estresse, que está muito relacionado ao bruxismo, pode contribuir para o controle da mordedura que causa o desgaste dos dentes. 

Assim, algumas atitudes que podem ser tomadas são:

  • Evitar situações de estresse;
  • Manter um estilo de vida saudável;
  • Praticar esportes e atividades físicas;
  • Ter colchão e travesseiro confortáveis.

Pode ser que um aparelho ortodôntico noturno seja indicado, bem como o uso de placas intra orais quando necessário ou houver alguma tensão, conforme as observações médicas e odontológicas. 

A terapia para melhor qualidade de vida também deve ser adotada de forma regular, inclusive com uma alimentação saudável e livre de excessos que possam prejudicar a saúde.

Melhoria na estética leva a bem-estar emocional

Como cada pessoa tem suas preocupações e histórias próprias, é preciso verificar especificamente o que se passa para entender e encontrar as causas que levam ao bruxismo e as melhores formas de reduzir seus danos.

Afinal, todo o organismo pode ser impactado, inclusive, a autoestima pode ser afetada por situações comuns, como a falta de visita a um consultório odontológico, mas mais ainda por conta do bruxismo.

Assim, pode ser que um tratamento simples, como o clareamento dental melhore a aparência e o que era causa de estresse emocional desapareça por completo. 

O visual estético pode ser apenas um gatilho que pode ser evitado, assim como tantos outros que podem levar ao bruxismo, ou mesmo melhorar sua aparência após danos que podem ocorrer na estrutura, como a aplicação de lente dental que também fortalecerá a estrutura.

Com um diagnóstico acertado, é possível que qualquer paciente reduza o bruxismo, tendo uma vida melhor e livre do desgaste precoce dos dentes.Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Qualivida Online, site no qual é possível encontrar diversas informações e conteúdos sobre os cuidados com a saúde física e mental.

5 benefícios surpreendentes de estudar psicologia

Mas afinal, o que é psicologia?

A psicologia é um campo fascinante com várias facetas para se engajar. Não importa qual seja o seu interesse, há um campo da psicologia onde você encontrará o nicho ideal. Enquanto a maioria dos cursos o beneficia de alguma forma, a psicologia é aquela que mudará sua vida positivamente com os seguintes benefícios surpreendentes.

Habilidades de comunicação

Uma das primeiras coisas que todo psicólogo em potencial aprende em sala de aula é a beleza da comunicação eficaz e o grau de domínio que ela realmente representa.

Quando você ganha uma compreensão mais profunda de como os indivíduos se expressam, também desenvolve uma maior consciência de seus próprios padrões de fala e habilidades de comunicação. Você pode então se esforçar para se tornar um orador melhor e mais poderoso. Além disso, você pode evitar as armadilhas de comunicação deficiente, como mal-entendidos, suposições e muito mais. Você descobrirá que este estudo se aplica a entrevistas, relacionamentos e, mais tarde, quando você criar os filhos.

Pensamento crítico

Imagine um advogado, médico ou CEO que não pensa criticamente. O grande poder do psicólogo é seu cérebro e como ele processa as informações. Os psicólogos se treinam para olhar cada questão de um milhão de ângulos diferentes. Nesse treinamento, o pensamento crítico é aprimorado para ser mais preciso e confiável. Quando você tem uma mente afiada que pode reagir e processar informações rapidamente, pode superar qualquer desafio que surgir em seu caminho. No futuro, o pensamento crítico ajudará a mantê-lo à tona durante os tempos difíceis.

Visão do comportamento das pessoas

As pessoas fazem coisas um tanto inexplicáveis que, sem a psicologia, nunca seriam explicadas. Ao estudar psicologia, você obtém um acesso mais profundo à mente humana, que dá um novo significado a como as pessoas se emocionam, como o estresse é controlado, onde e como ama e por que algumas situações afetam algumas pessoas mais do que outras.

Além disso, de acordo com a Psychology Today , embora o estudo da Psicologia não o torne necessariamente mais saudável mentalmente, obter uma visão sobre as ações e processos de pensamento das pessoas ao seu redor cria relacionamentos melhores. Visto que relacionamentos saudáveis são fundamentais, a psicologia também deve ser.

Pesquisa

Na faculdade e mais tarde, no emprego, não importa em que você se formou. Uma coisa que você deve dominar é como administrar o tempo e a pesquisa de maneira adequada. Quando você estuda psicologia, é solicitado que você analise tudo o que foi publicado com lentes críticas. Isso significa entender o que é real e substancial versus o que é falso. As descobertas relatadas em publicações e periódicos revisados por pares inevitavelmente se tornam suas melhores amigas, ensinando-lhe a importância de uma investigação completa. Afinal, pesquisa é o que preenche as lacunas entre o que você sabe e o que não sabe.

Entendimento

Isso vai além do terceiro benefício. A psicologia simplesmente abre a mente para a possibilidade. Não só isso, mas aprendendo a função do cérebro, você pode entender como o seu funciona e por quê. Por meio do estudo da psicologia, você começa a perceber que não está sozinho em seus pensamentos ou problemas.

As resoluções tornam-se assim simplificadas, porque você pode olhar para a situação em que se encontra tanto clínica quanto emocionalmente. A partir daí, você pode lidar melhor com essas emoções ou circunstâncias negativas de forma mais racional. Imagine como essa habilidade será útil no local de trabalho.

A mente é uma ferramenta poderosa, e estudar psicologia pode transformá-la em algo invencível. Você aprende sobre o funcionamento interno da mente e desenvolve uma maior compreensão de como navegar na sociedade. O pensamento crítico e a comunicação aprimorada são ferramentas maravilhosas que servem a todos os profissionais, não importa a carreira, tornando a psicologia um campo essencial para estudar.

estrias

O que são estrias e o que você pode fazer para se livrar delas?

As estrias são um tipo de cicatriz na pele, às vezes chamada de “estrias” pelos médicos. Eles são causados ​​por um rasgo na derme ou na camada mais profunda da pele, geralmente devido ao estiramento abrupto do tecido. Essa ruptura de colágeno e elastina deixa uma cicatriz permanente quando cicatriza e, da superfície, desenvolve-se em uma estria visível como a conhecemos.

Quando aparecem pela primeira vez, as estrias são de cor muito escura, geralmente roxa ou vermelha. Eles podem ser elevados acima da pele e ligeiramente inchados e coceira. A boa notícia é que a aparência das estrias melhora com o tempo. Ao longo de um ano, a cor vai passando do vermelho para uma cor pálida e as marcas se achatam ou aparecem ligeiramente deprimidas abaixo do nível da pele ao redor.

Vamos ao conteúdo que foi feito em parceria com a https://longevitaestetica.com.br/

Quem corre risco de estrias?

Todos têm a capacidade de desenvolver estrias, mas aqueles com níveis hormonais extremos (como mulheres grávidas) ou indivíduos com histórico familiar de estrias podem ser mais suscetíveis. Já ouvi muitas mulheres chamá-los de “listras de tigre”, uma representação física do que seu abdômen fazia para acomodar seu bebê em crescimento.

Fora da gravidez, muitos adolescentes desenvolvem estrias durante a puberdade em resposta ao crescimento e mudança do corpo. A construção muscular extrema e as flutuações no peso corporal também podem causar o aparecimento de estrias à medida que o contorno corporal muda. O uso prolongado de alguns medicamentos que podem tornar a pele mais fina, como os corticosteróides, também pode causar o aparecimento de estrias.

Como você pode se livrar das estrias?

Infelizmente, como uma cicatriz em qualquer outra parte do corpo, as estrias são permanentes. Mas uma massagem na cicatriz pode ajudar a melhorar a aparência das estrias se iniciada no início da progressão. Aplicar pressão em sua cicatriz ou estria pode acelerar o amadurecimento de sua cicatriz e ajudar a melhorar sua aparência. As massagens são recomendadas pelo menos uma vez ao dia assim que a estria ou cicatriz aparecer. Após um ano, a cicatriz está totalmente madura.

Se suas estrias têm aparência vermelha, há pesquisas limitadas para mostrar que os ingredientes ácido hialurônico e tretinoína podem ter um pequeno benefício na melhoria da pigmentação de suas estrias. Os tratamentos vasculares a laser podem melhorar a vermelhidão ou as alterações de pigmentação das estrias. Embora algumas dessas modalidades possam ajudar a melhorar a aparência da sua estria, nenhuma delas fará com que ela desapareça completamente

Há algo que você possa fazer para prevenir as estrias?

A resposta rápida para essa pergunta é talvez. Manter a pele bem hidratada e evitar ganho de peso excessivo pode ser sua única chance de prevenir danos permanentes à pele. Embora as pesquisas ainda não tenham encontrado o produto perfeito para prevenir as estrias, controlar as alterações em nosso corpo e peso pode ser nossa melhor aposta para manter nossa pele com aspecto saudável e suave.

Existem opções cirúrgicas?

Se suas estrias estão na parte inferior do abdômen após a gravidez, você está com sorte. As estrias que estão abaixo do umbigo podem ser removidas cirurgicamente em um procedimento de abdominoplastia . Esta cirurgia remove a pele abaixo do umbigo permanentemente e usa a parte superior da pele para criar um abdômen mais apertado e uma aparência mais lisa.

É importante encontrar-se com um cirurgião plástico certificado para discutir expectativas realistas com esse tipo de cirurgia e entender como esse tipo de cirurgia remove a pele danificada e realoca as estrias superiores para um local mais escondido perto da linha do biquíni.

Tratamentos Eficazes para a Estenose Espinhal

Tratamentos Não Cirúrgicos de Estenose Espinhal

Existem várias intervenções importantes que você pode usar se a cirurgia for considerada uma opção ruim no seu caso. Entre eles está a prática de boa postura. Manter a coluna corretamente alinhada é crucial, seja sentado, em pé ou deitado.

Aprender a inclinar-se para a frente enquanto caminha pode ajudar a aliviar a pressão e pode ser mais fácil usando um andador ou carrinho de compras como apoio. Dobrar os joelhos em posição fetal também pode aliviar a pressão.

Perder peso é outra forma de aliviar o desconforto. Isso porque, quanto mais peso suas costas têm para suportar, mais pressão incidirá sobre o espaço cada vez mais estreito da coluna vertebral, causando problemas.

Aprender a equilibrar o repouso com a atividade também pode trazer alívio. Dar a seu corpo o descanso de que ele precisa quando está com dor é importante, mas também é um desafio de maneiras saudáveis, aumentando sua atividade aeróbica.

Um profissional médico treinado pode ajudá-lo a encontrar o equilíbrio certo. Isso pode incluir fisioterapia, na qual você aprenderá a exercitar as costas, as pernas e os músculos centrais de maneira saudável. O alongamento também é importante nesse processo, pois pode fornecer maior flexibilidade às costas e aos membros ao longo do tempo.

Se os músculos do estômago estão fracos ou se você tem vários pontos ao longo da coluna vertebral afetando seus nervos, seu médico pode recomendar um colete ortopédico. Os suspensórios traseiros podem oferecer suporte e ajudá-lo a retornar a uma maior mobilidade.

Alguns pacientes também encontrarão dicas de alívio da dor e bem-estar por meio de terapias holísticas. Isso pode incluir acupuntura, acupressão, biofeedback e o uso de suplementos nutricionais.

Remédios

Freqüentemente, o primeiro curso de tratamento virá de medicamentos. Podem ser medicamentos orais ou injeções, e seu uso é ditado pela gravidade dos nervos franzidos e sua localização.

Medicamentos antiinflamatórios

Às vezes, a causa da dor e da incapacidade decorrente desse distúrbio vem da inflamação, que pode afetar os nervos que fluem pela coluna vertebral. Se for esse o caso, alguns antiinflamatórios não esteróides (AINEs) podem oferecer alívio.

No entanto, o paracetamol não tem impacto sobre a inflamação, por isso geralmente não é recomendado. Da mesma forma, a aspirina não é recomendada porque requer altas doses de aspirina para obter resultados antiinflamatórios máximos, e nessa dose a droga pode ser prejudicial ao estômago.

Relaxantes musculares

Se o distúrbio está dificultando o sono, o médico pode prescrever relaxantes musculares. Relaxantes musculares deixam você sonolento, então essa forma de alívio geralmente é melhor tomada à noite. Os relaxantes musculares podem aumentar as qualidades de alívio da dor dos AINEs.

Anticonvulsivantes

Certas formas específicas do distúrbio podem ser auxiliadas pela gabapentina, carbamazepina e outros anticonvulsivantes, que podem oferecer sono e alívio da dor crônica. Esses medicamentos levam algumas semanas para fazer efeito, portanto não são adequados para dores agudas.

Esteróides

Os esteróides podem ser tomados por via oral ou como injeções. Os esteróides orais têm a vantagem de aliviar a dor em 24 horas. As injeções são usadas para dores fortes. As injeções peridurais podem ser usadas até três vezes por ano para reduzir a inflamação e o inchaço, embora seus efeitos sejam geralmente temporários.

Os mesmos podem afetar a sua dieta para emagrecer.

Antidepressivos

Os antidepressivos podem ser úteis para dores nos nervos, mas para pacientes mais velhos podem ser uma escolha ruim devido aos seus efeitos colaterais. Isso inclui boca seca, olhos secos, constipação e sonolência.

Opioides

Em casos de dor intensa, um curto período de opióides pode ser prescrito. Por causa de suas propriedades viciantes, essas drogas podem vir com requisitos especiais, incluindo potencialmente aconselhamento sobre vícios.

E então, ficou alguma dúvida em relação ao conteúdo que trouxemos hoje?

Conte a nós, comente abaixo!

Até a próxima!

O que é e como funciona a Acupuntura?

O que é acupuntura?

A acupuntura é uma arte de cura que pode ter se originado na China antiga. Os documentos que descrevem a prática datam do primeiro século AEC, enquanto alguns acreditam que as evidências arqueológicas apontam para uma origem muito mais antiga: possivelmente há 8.000 anos.

A teoria médica da acupuntura centra-se no conceito de energia qi (pronuncia-se “chee”). Diz-se que o Qi flui através das vias de energia do corpo, conhecidas como meridianos. Os meridianos correspondem a certos órgãos ou grupos de órgãos. Ao contrário da medicina ocidental, a medicina tradicional chinesa afirma que a doença é causada por um desequilíbrio do fluxo dessa energia através dos meridianos.

Na tentativa de desbloquear ou redirecionar o fluxo de energia, os acupunturistas inserem superficialmente agulhas muito finas em pontos específicos do tecido da pele. Esses pontos são chamados de pontos de acupuntura.

Existem diferentes maneiras de contar os pontos de acupuntura, mas a maioria dos sistemas cataloga cerca de 350-400 desses pontos. A acupuntura médica é frequentemente usada para o alívio da dor, entre outros tratamentos, e agora é coberta por muitas apólices de seguro.

Queremos ajudá-lo a fazer as melhores escolhas possíveis em relação à sua saúde e à sua família. Para isso, continue lendo para descobrir como a acupuntura funciona, as doenças comuns que os acupunturistas procuram aliviar, certos perigos a serem evitados, a melhor forma de escolher um acupunturista e muito mais.

Como funciona a acupuntura?

Entender como esse antigo método de saúde chinês funciona tem sido um desafio para a ciência moderna. Existem duas maneiras de encarar a questão. Por um lado, uma explicação antiga está disponível para descrever este tratamento usando termos como energia qi e meridianos, nenhum dos quais é reconhecido por pesquisadores clínicos.

Por outro lado, os cientistas tentaram explicar o fenômeno usando termos médicos padrão.

De acordo com a medicina tradicional chinesa, a força vital de nossos corpos depende de um fluxo equilibrado de energia. Essa energia pode ser chamada de qi, sangue ou energia elétrica do sistema nervoso.

Segundo esse sistema de crença, o qi pode ficar bloqueado, o que causa sensações dolorosas ou perda de função em várias partes do corpo. Dessa perspectiva, o trabalho do acupunturista é remover bloqueios para fazer o qi ou o sangue circular melhor, o que supostamente restaura um equilíbrio saudável ao corpo.

A ciência explica isso de forma diferente. Na década de 1970, os cientistas identificaram as endorfinas como os produtos químicos que aliviam a dor e produzem prazer. A pesquisa sugere que a acupuntura realizada de maneira adequada pode produzir uma onda de endorfinas que pode aliviar certos tipos de desconforto doloroso, bem como náuseas.

Não se sabe exatamente como esses minúsculos alfinetes causam um aumento nas endorfinas. Há alguns na comunidade científica que duvidam de que a terapia tenha algum efeito especial, o que será discutido mais tarde.

A prática tem se mostrado difícil de investigar. Existem duas razões principais para isso. A primeira é que diferentes praticantes usam diferentes números de pontos de acupuntura, recomendam diferentes números de sessões e mantêm essas sessões por períodos mais longos ou mais curtos, tornando a comparação difícil.

O segundo desafio para os pesquisadores é que as crenças e expectativas das pessoas, bem como como elas se sentem em relação ao terapeuta, podem impactar a eficácia com que suas condições parecem ser afetadas pelo tratamento.

Além disso, a acupuntura pode ajudar em sua dieta para emagrecer!

Quão dolorosos são esses pinos?

Muitas pessoas têm medo de agulhas. Talvez sua vacinação anual contra a gripe faça você recuar enquanto é administrada. Mas as agulhas usadas na acupuntura são muito diferentes das usadas para tirar sangue ou aplicar uma vacina.

Neste caso, os pinos usados são muito bons. Como resultado, a maioria das pessoas relata pouca ou nenhuma dor com o tratamento. Portanto, se a agonia é sua principal preocupação ao considerar este tratamento para sua condição, fique tranquilo: não deve doer.

E então, ficou alguma dúvida em relação ao conteúdo que trouxemos hoje?

Conte a nós, comente abaixo!

Até a próxima!

aldosterona

O que é e quem pode ter Esclerose Múltipla?

O que é MS?

A esclerose múltipla (EM) é uma doença autoimune na qual o sistema imunológico do corpo ataca seu próprio sistema nervoso central (o cérebro e a medula espinhal). Na EM, o sistema imunológico ataca e danifica ou destrói a mielina, uma substância que envolve e isola os nervos.

A destruição da mielina causa uma distorção ou interrupção nos impulsos nervosos que viajam de e para o cérebro. Isso pode resultar em uma grande variedade de sintomas.

Quem pode ter esclerose múltipla?

Estima-se que a esclerose múltipla afete 2,8 milhões de pessoas em todo o mundo. A maioria das pessoas é diagnosticada entre as idades de 20 e 50 anos, embora também possa ocorrer em crianças pequenas e idosos.

MS em mulheres

A esclerose múltipla é três vezes mais comum em mulheres do que em homens. Além disso, quase todas as mulheres que sofrem de esclerose múltipla adquirem a condição antes da menopausa. Isso pode significar que os hormônios desempenham um papel importante no desenvolvimento da doença.

MS em Homens

Normalmente, a EM em homens é mais grave do que em mulheres. Eles geralmente contraem esclerose múltipla entre 30 e 40 anos, exatamente quando seus níveis de testosterona começam a diminuir.

Embora a EM seja mais comum em mulheres do que em homens em geral, uma forma da doença contradiz esse padrão.

Pessoas com EM progressiva (PP) primária têm quase a mesma probabilidade de ser do sexo masculino ou feminino. (Os quatro tipos principais de EM são descritos mais adiante).

Esclerose múltipla e tabagismo

Pessoas que fumam têm maior probabilidade de desenvolver EM e de desenvolvê-la de forma mais grave e com uma progressão mais rápida.

MS é mais prevalente entre caucasianos do que outras etnias. Acredita-se que a EM tenha um componente genético, já que as pessoas com um parente de primeiro grau com a doença têm uma incidência maior do que a população em geral.

Causas de esclerose múltipla

Não sabemos exatamente o que causa a esclerose múltipla, mas acredita-se que seja uma combinação de fatores imunológicos, ambientais, infecciosos e / ou genéticos.

Algumas teorias foram propostas, embora não haja evidências suficientes para estabelecer uma causa. As teorias sobre as causas da EM incluem:

  • Exposição ao mercúrio e outros metais pesados
  • Alergias, incluindo alergias a animais de estimação
  • Exposição a solventes químicos, como aminas, ésteres, éteres e cetonas
  • Vírus como o vírus Epstein-Barr (EBV) e o vírus herpes humano 6 (HHV-6)

Como MS ataca o corpo

A esclerose múltipla (EM) é uma doença auto-imune em que o sistema imunológico erroneamente percebe sua própria mielina (a bainha protetora ao redor dos nervos) como um intruso e a ataca, como faria com um vírus ou outro agente infeccioso estranho.

Para entender como isso prejudica o corpo, é útil entender como funcionam os nervos.

Anatomia do Nervo

Um nervo pode ser visto a olho nu, mas é composto de centenas ou mesmo milhares de fibras nervosas microscópicas envolvidas por tecido conjuntivo. Os nervos conduzem mensagens de e para o cérebro por meio de impulsos elétricos.

Freqüentemente, as fibras nervosas que constituem um nervo são todas individualmente envolvidas em mielina, uma bainha protetora que faz com que os impulsos elétricos percorram o nervo muito mais rápido do que as fibras sem mielina.

(O mesmo princípio é usado para melhorar os fios elétricos, cobrindo-os com uma camada externa de plástico.)

Como o MS destrói a mielina?

Na esclerose múltipla, as células T do sistema imunológico atacam a bainha de mielina.

Ao atacar a mielina, o sistema imunológico de uma pessoa com esclerose múltipla causa inflamação e degeneração da mielina que pode levar à desmielinização, ou remoção da cobertura de mielina dos nervos. Também pode causar cicatrizes (a “esclerose” do nome “esclerose múltipla”).

Isso faz com que os impulsos elétricos viajem mais lentamente ao longo dos nervos, resultando na deterioração das funções dos processos corporais, como visão, fala, caminhar, escrever e memória.

A esclerose múltipla é herdada?

Embora a esclerose múltipla não seja hereditária, acredita-se que a genética desempenhe um papel. Nos EUA, as chances de desenvolver EM são de uma em 750. Ter um parente de primeiro grau (pai, irmão) aumenta o risco em até 5%. Um gêmeo idêntico de alguém com EM tem 25% de chance de ser diagnosticado com o transtorno.

Acredita-se que haja um gatilho externo, já que a genética apenas torna certas pessoas suscetíveis a contrair EM, razão pela qual a doença não é considerada hereditária. Os genes podem tornar uma pessoa mais propensa a desenvolver a doença, mas acredita-se que ainda haja um gatilho externo adicional que faz com que isso aconteça.

Tipos de MS

Existem quatro tipos diferentes de esclerose múltipla que foram identificados e cada tipo pode ter sintomas que variam de leve a grave. Os diferentes tipos de EM podem ajudar a prever o curso da doença e a resposta do paciente ao tratamento. Os quatro tipos de EM são discutidos nos próximos quatro slides.

MS recorrente-remitente (RR)

A esclerose múltipla recorrente-remitente (RR-MS, RRMS ou RMS) é o tipo mais comum de EM, afetando cerca de 85% dos portadores de EM. A EM-RR é definida por ataques inflamatórios na mielina e nas fibras nervosas, causando uma piora da função neurológica.

Os sintomas variam de paciente para paciente, e os sintomas podem aumentar (chamados de recaídas ou exacerbações) inesperadamente e, em seguida, desaparecer (remissão).

Sintomas comuns de MS RR

  • Fadiga
  • Dormência
  • Problemas de visão
  • Espasmos musculares ou rigidez
  • Problemas de função intestinal e bexiga
  • Dificuldades cognitivas

MS primário-progressivo (PP)

A esclerose múltipla progressiva primária (PP-MS, PPMS) é caracterizada por piora constante do funcionamento neurológico, sem quaisquer recidivas ou remissões. Pode haver platôs ocasionais, mas no geral, a progressão da deficiência é contínua.

Esta forma de EM ocorre igualmente em homens e mulheres, e a idade de início é cerca de 10 anos mais tarde do que na EM recorrente-remitente.

MS Secundário-Progressivo (SP)

A esclerose múltipla secundária progressiva (SP-MS, SPMS) é uma forma de EM que se segue à EM recorrente-remitente. A maioria das pessoas com diagnóstico de EM-RR acabará por fazer a transição para ter EM-SP.

Após um período de recaídas (também chamadas de ataques ou exacerbações) e remissões, a doença começará a progredir de forma constante. Pessoas com SP-MS podem ou não apresentar remissões.

MS de recidiva progressiva (PR)

A esclerose múltipla recorrente progressiva (PR-MS, PRMS) é a forma menos comum de EM, ocorrendo em cerca de 5% dos pacientes com EM.

Pessoas com PR-MS experimentam progressão constante da doença e piora da função neurológica como visto na esclerose múltipla primária progressiva (PP-MS), juntamente com recaídas ocasionais, como pessoas com esclerose múltipla recorrente-remitente (RR-MS).

Sintomas de EM

Os sintomas da esclerose múltipla podem ser únicos ou múltiplos. Eles podem variar de intensidade leve a grave. Eles também podem ser de longo ou curto prazo.

Lista de sintomas de EM

  • Fadiga
  • Dificuldade de sua dieta para emagrecer dar certo
  • Entorpecimento ou formigamento
  • Fraqueza
  • Tontura ou vertigem
  • Disfunção sexual
  • Dor
  • Instabilidade emocional
  • Dificuldade em caminhar
  • Espasmos musculares
  • Problemas de visão
  • Problemas de bexiga ou intestino
  • Mudanças cognitivas
  • Depressão

E então, ficou alguma dúvida em relação ao conteúdo que trouxemos hoje?

Conte a nós, comente abaixo!

Até a próxima!

Saude_Digestiva

12 sinais de alerta de doenças cardíacas

Doença cardíaca

A doença cardíaca é a principal causa de morte nos Estados Unidos – 1 em cada 4 mortes é devido a doença cardíaca.

Dor intensa no peito pode ser um sinal óbvio de que algo está errado. Mas as doenças cardíacas podem ser mortais porque muitas pessoas não reconhecem alguns dos primeiros sinais e sintomas e não procuram tratamento até que seja tarde demais.

Sinais de alerta de doenças cardíacas

Os sintomas cardíacos nem sempre são explícitos, portanto, não ignore nenhum sinal de alerta cardíaco em potencial. Alguns sinais de aviso a não ignorar incluem: falta de ar, azia, dor muscular, soluços dolorosos, dor no pescoço ou na parte superior das costas ou outros sintomas discutidos nesta apresentação de slides.

Pessoas com doenças cardíacas conhecidas ou fatores de risco significativos, como pessoas com mais de 65 anos, forte histórico familiar de doenças cardíacas, obesidade, fumantes, colesterol alto, pressão alta ou diabetes devem prestar atenção redobrada a quaisquer sintomas cardíacos possíveis.

Fatores de risco de doenças cardíacas

É importante prestar atenção a quaisquer sintomas que possam indicar doenças cardíacas. Não os ignore ou espere que eles desapareçam – consulte o seu médico para teste e diagnóstico. Muitas pessoas confundem sintomas de doenças cardíacas com azia ou dores musculares.

Se você tem algum fator de risco de doença cardíaca, incluindo ser do sexo masculino, ter mais de 65 anos, colesterol alto ou pressão alta, é obeso, fumante, diabético ou tem histórico familiar de doença cardíaca, preste atenção especial a qualquer potencial sintomas de doenças cardíacas.

1. Ansiedade

Um sintoma de um ataque cardíaco iminente pode ser ansiedade extrema. Você pode sentir como se estivesse tendo um ataque de pânico e sentir falta de ar, palpitações, dor no peito e tontura. Se você sentir esses sintomas, vá imediatamente a um pronto-socorro.

2. Desconforto no peito

Chest pain is a typical symptom of a heart attack. However, only about half of all women experiencing a heart attack may have chest pain. In addition, chest pain can be a result of other conditions that are not related to the heart.

When chest pain is heart-related it is often centered under the breastbone, slightly to the left of center. It can feel like extreme pressure on the chest, or just an uncomfortable sensation of pressure, squeezing, or fullness. Women may experience minor aches or even a burning sensation.

Any chest pain should be brought to the attention of your doctor who will help diagnose the cause.

3. Cough

Na insuficiência cardíaca, o fluido pode se acumular nos pulmões, causando tosse ou respiração ofegante persistentes. Às vezes, a tosse pode produzir catarro com sangue. Se você tiver uma tosse crônica ou piora ou respiração ofegante que dificulte a respiração ou afete sua vida diária, consulte seu médico.

4. Tontura

Ataques cardíacos e anormalidades do ritmo cardíaco chamadas arritmias podem causar tonturas, desmaios e até desmaios. Muitas condições diferentes podem causar esses tipos de sintomas, portanto, consulte um médico para descobrir se a causa de sua tontura é uma doença cardíaca.

5. Fadiga

A fadiga é um daqueles sintomas que podem ser atribuídos a muitas condições médicas diferentes. Às vezes, as mulheres em particular sentem fadiga incomum durante e nos dias anteriores a um ataque cardíaco. A insuficiência cardíaca pode fazer com que as pessoas se sintam cansadas o tempo todo. Quando você está tão cansado que afeta suas funções diárias, é hora de consultar um médico.

6. Náusea ou falta de apetite

Náusea, indigestão, vômito ou inchaço abdominal podem ocorrer durante um ataque cardíaco. Às vezes, a má circulação devido a um coração fraco ou artérias bloqueadas pode causar esses sintomas. Isso é comum em mulheres e geralmente piora com a atividade e melhora com o repouso. Se você estiver sentindo náuseas ou falta de apetite que segue esse padrão, consulte seu médico.

7. Dor em outras partes do corpo

Embora a dor no peito seja comum em um ataque cardíaco, a dor pode ocorrer em outras áreas do corpo. Muitas pessoas experimentam ataques cardíacos como uma dor que começa no peito e se espalha para os ombros, braços, costas, pescoço, mandíbula ou abdômen.

Os homens podem sentir dor no braço esquerdo durante um ataque cardíaco; as mulheres podem sentir dor em qualquer um dos braços ou entre as omoplatas. A dor pode ir e vir e pode ser leve ou forte. Se você sentir uma dor semelhante a esta, vá imediatamente a um pronto-socorro. Você pode estar tendo um ataque cardíaco.

8. Pulso rápido ou irregular

Um batimento cardíaco ocasional “pulado” pode não ser motivo de preocupação. Mas se você tiver uma freqüência cardíaca rápida ou irregular, isso pode ser um sintoma de um ataque cardíaco, insuficiência cardíaca ou arritmia.

Esse pulso rápido ou irregular também pode ser acompanhado por fraqueza, tontura ou falta de ar. Procure atendimento médico imediatamente – algumas arritmias podem causar derrame, insuficiência cardíaca ou morte sem intervenção médica imediata.

9. Falta de ar

Durante um ataque cardíaco ou insuficiência cardíaca, o fluido pode vazar para os pulmões, causando falta de ar. As pessoas podem sentir falta de ar, mesmo em repouso. A falta de ar pode ser causada por outras condições, como doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), mas também pode ser um sinal de ataque cardíaco ou insuficiência cardíaca.

10. Sudorese

Começar a suar repentinamente sem motivo é, na verdade, um sintoma comum de ataque cardíaco. Suar abundantemente quando não está com febre e não está se esforçando ou em um ambiente quente – especialmente se acompanhado de outros sintomas, como tontura, falta de ar, náusea ou dor no peito – pode ser um sintoma de ataque cardíaco.

11. Inchaço

Quando o coração está enfraquecido, ele bombeia o sangue com menos eficácia e isso pode levar à retenção de líquidos que resulta em inchaço (edema) das extremidades inferiores ou abdômen. A insuficiência cardíaca também pode causar aumento repentino de peso e perda de apetite.

12. Fraqueza

Fraqueza severa e inexplicável pode ser um sinal de um ataque cardíaco iminente. O coração não consegue bombear sangue suficiente para atender às necessidades do corpo. O sangue é desviado para os órgãos mais críticos, como coração, pulmões e cérebro, e para longe dos músculos.

12 possíveis sintomas cardíacos que nunca devem ser ignorados – Resumo

Se você notar algum dos sintomas discutidos nesta apresentação de slides, consulte seu médico ou vá imediatamente ao pronto-socorro. Se você tiver algum fator de risco para doença cardíaca, é especialmente importante prestar atenção ao seu corpo e fazer com que um médico verifique quaisquer sintomas. Obter atendimento médico imediato pode salvar sua vida!

Uma alimentação saudável e uma dieta para emagrecer beneficia a saúde de seu coração enquanto lhe ajuda a emagrecer.

E então, ficou alguma dúvida em relação ao conteúdo que trouxemos hoje?

Conte a nós, comente abaixo!

Até a próxima!

Alimentos que fortalecem o sistema imunológico

Dicas essenciais para diabéticos que gostam de viajar

Dica de viagem para diabetes nº 1: verifique o açúcar no sangue

Você precisará verificar a glicemia com mais frequência durante a viagem (pelo menos a cada 4 a 6 horas). Além disso, quando viaja, pode ser mais ativo do que o normal, o que pode levar a níveis baixos de açúcar no sangue.

Suprimentos extras para levar durante a viagem

Traga dois monitores de glicose no sangue (embale cada um separadamente) e até 2 semanas de suprimentos extras, incluindo insulina, tiras de teste e lancetas, baterias de medidor de glicose e suprimentos de bomba de insulina.

Também pode ser uma boa ideia transportar insulina de ação rápida, mesmo que você não a use normalmente, para tratar a glicose alta rapidamente. Certifique-se de trazer sapatos adequados e verificar seus pés diariamente para ver se há sinais de infecção.

Dica de viagem para diabetes nº 2: mantenha-se hidratado

A hidratação é importante ao viajar, portanto, certifique-se de levar bastante água com você. As viagens aéreas podem ser desidratantes, portanto, evite muito café, chá ou outras bebidas com cafeína, pois têm propriedades diuréticas e podem contribuir para a desidratação.

Limite as bebidas açucaradas, como refrigerantes, limonada ou ponche de frutas. Certifique-se também de evitar beber água da torneira no exterior, incluindo cubos de gelo.

Dica de viagem para diabetes nº 3: os níveis de insulina variam em países estrangeiros

Viajar para o exterior pode apresentar algumas considerações específicas. Todas as insulinas usadas nos Estados Unidos têm a força U-100. Em países estrangeiros, as insulinas podem vir nas dosagens U-40 ou U-80, o que requer seringas novas para que você não cometa erros na dosagem.

Se você usar uma seringa U-100 para insulina U-40 ou U-80, você acabará tomando menos do que a dose necessária, e se você usar insulina U-100 em uma seringa U-40 ou U-80, você terminará tomando muito.

Você pode encontrar uma lista de médicos que falam inglês em países estrangeiros na International Association for Medical Assistance to Travellers (IAMAT). Se você não tiver uma lista do país que está visitando e ocorrer uma emergência, entre em contato com o Consulado Americano, American Express ou escolas de medicina locais para obter uma lista de médicos.

Dica de viagem para diabetes nº 4: use uma identidade médica

Se você tem diabetes, deve usar uma identidade médica, como uma pulseira ou colar, o tempo todo.

Se você tiver qualquer tipo de emergência médica – relacionada ao seu diabetes ou outro, o documento de identidade pode permitir que os profissionais de saúde saibam sobre o seu diabetes, se você usa insulina, alguma alergia que possa ter ou outras informações médicas importantes.

O pessoal de emergência é treinado para procurar essas identificações médicas, especialmente quando uma pessoa não consegue falar por si mesma.

As pulseiras ou colares de identificação médica tradicionais contêm informações básicas e importantes sobre a saúde da pessoa gravadas nelas, e algumas identificações mais recentes incluem unidades USB compactas com o prontuário médico completo da pessoa para uso em uma emergência.

Dica de viagem para diabetes nº 5: proteja seu medicamento

É importante planejar com antecedência como armazenar seus suprimentos médicos, especialmente a insulina. Embora a insulina não precise ser refrigerada, ela pode perder força se exposta a calor ou frio extremos.

Dicas para proteger sua insulina e pílulas

Não armazene insulina no porta-luvas ou porta-malas de um carro e mantenha-a longe de uma mochila ou bolsa de bicicleta que pode ficar quente sob a luz solar direta. Nunca congele a insulina e certifique-se de que os comprimidos sejam mantidos secos, pois a umidade pode danificá-los.

Se você estiver viajando em temperaturas muito quentes ou frias, planeje com antecedência para proteger sua insulina. Existem pacotes de viagem que você pode comprar que manterão sua insulina em temperaturas adequadas.

Dica de viagem para diabetes nº 6: comunique-se com outras pessoas

Se você estiver viajando com outras pessoas, certifique-se de que elas conheçam os sinais de hipoglicemia e ensine-as a usar um kit de glucagon. Mantenha os seus comprimidos ou géis de glicose facilmente acessíveis para o caso de sofrer hipoglicemia, que pode ocorrer inesperadamente durante uma viagem.

Se você estiver viajando para um país onde eles falam um idioma diferente, aprenda a dizer “Eu tenho diabetes” e “Açúcar ou suco de laranja, por favor” e quaisquer outras frases que achar que vai precisar.

Você também pode escrever frases em um pedaço de papel e usá-lo quando precisar. Existem programas e aplicativos online que podem ajudá-lo a descobrir as frases e pronúncias corretas para que você esteja preparado antes de partir.

Dica de viagem para diabetes nº 7: Diabetes e dieta

Leve lanches aonde quer que você vá, seja em uma caminhada ou em um passeio, nunca pense que haverá comida disponível. Mantenha o nível de açúcar no sangue sob controle, sempre atento ao que você come e bebe durante as viagens.

Tenha cuidado com alimentos desconhecidos que podem dificultar o controle do seu diabetes ou podem perturbar seu estômago. Peça ingredientes de alimentos conhecidos, se puder.

Manter uma boa dieta para emagrecer e controlar seu diabetes é a escolha mais sensata a se fazer.

E então, ficou alguma dúvida em relação ao conteúdo que trouxemos hoje?

Conte a nós, comente abaixo!

Até a próxima!