O que é a bioquímica?

O que é a bioquímica?

O que é a bioquímica?

A bioquímica é o campo de estudo das moléculas responsáveis ​​pela vida. As moléculas são geralmente divididas em compostos orgânicos (como carboidratos) e compostos inorgânicos (como água).

O que é a bioquímica?

É importante ressaltar que essas substâncias possuem funções específicas para o organismo, mas em geral estão interligadas, para que as reações metabólicas sejam realizadas de forma correta.

Qual é a aplicação da bioquímica?

A bioquímica desempenha um papel de liderança em áreas dedicadas à vida, como ciências biológicas, medicina, medicina veterinária, enfermagem, engenharia genética, taxonomia e outras. É até importante dizer que existem cursos de bioquímica online.

Bioquímica: conhecimento de biomoléculas

Ao falar sobre bioquímica, é importante falar sobre as biomoléculas, tipos, padrões e funções mais importantes de um organismo.

Água

A água compõe mais de 50% da composição de quase todos os seres vivos do planeta, sendo também a substância mais comum. As seguintes funções da água são distinguidas:

  • Solventes: É chamado de solvente universal, essa característica se deve, em parte, à sua polaridade.
  • Transporte de moléculas: transporta moléculas através do sangue, urina ou seiva (nas plantas).
  • Controle de temperatura: Fornece controle de temperatura através de alta capacidade de calor específico.
  • Lubrificação: A água é responsável por lubrificar as estruturas do corpo.
  • Transpiração: também atua na transpiração.

Sais minerais

Substâncias necessárias à vida, os sais minerais podem estar na forma dissolvida (dentro das células, dispersos em água ou plasma) ou imobilizados (por exemplo, cálcio nos ossos).

Entre as funções mais importantes dos sais minerais estão a composição de estruturas (como a membrana plasmática) e o funcionamento das enzimas. Os sais minerais mais relevantes são: ferro, cálcio, magnésio, iodo, fosfato, potássio e sódio.

Vitaminas

As vitaminas também são substâncias importantes para o organismo, pois estão envolvidas em inúmeras reações e contribuem para a prevenção de diversos problemas de saúde. Eles podem ser divididos em duas categorias: solúveis em água (solúvel em água) e solúveis em gordura (solúveis em lipídios – A, D, E, K).

Abaixo listamos as vitaminas e doenças mais comuns associadas à deficiência de cada uma:

  • Vitamina A: Sua deficiência pode causar xeroftalmia (cegueira noturna).
  • Vitamina B1: Pode levar ao beribéri.
  • Vitamina B3: Sua deficiência pode causar pelagra.
  • Vitamina B9: A falta desta vitamina em mulheres grávidas pode levar a problemas na formação do sistema nervoso fetal.
  • Vitamina B12: Pode causar doenças neurológicas.
  • Vitamina C: leva a problemas com o sistema imunológico.
  • Vitamina D: A deficiência desta vitamina pode causar raquitismo.
  • Vitamina E: Pode levar a problemas relacionados à coordenação motora.
  • Vitamina K: A falta desta vitamina pode causar problemas de coagulação do sangue.

Carboidratos

Os carboidratos (também conhecidos como açúcares) desempenham um papel fundamental na produção de energia na forma de ATP nos seres vivos. Eles também podem ter uma função estrutural, afetando a composição de substâncias como celulose e quitina. Os carboidratos são divididos em:

  • Monossacarídeos (de estrutura simples);
  • dissacarídeos (resultado da combinação de dois monossacarídeos);
  • Polissacarídeos (o resultado da combinação de vários monossacarídeos).

Alguns exemplos de carboidratos são lactose, sacarose, amido, maltose (dissacarídeos) e glicogênio (polissacarídeos). Também é importante destacar a importância dos carboidratos para a formação dos ácidos nucléicos, constituídos por uma base nitrogenada, pentose e fosfato.

Lipídios

O grupo lipídico inclui gorduras, óleos e ceras. Possuem solubilidade muito baixa no ambiente aquático porque são compostos de moléculas apolares. Embora muitas vezes sejam considerados algo nocivo, são de grande importância biológica para a sobrevivência. Aqui estão algumas das funções mais importantes dos lipídios:

  • Isolamento térmico: ideal para baixas temperaturas.
  • Isolador elétrico: Um exemplo é a bainha de mielina.
  • Flutuabilidade: Esta característica se deve à diferença de densidade em relação à água.
  • Amortecimento: para choques e choques mecânicos.
  • Proteção: A cera de ouvido é um ótimo exemplo.
  • Comida: Os favos de mel podem ser usados ​​como exemplo.
  • Formação de estruturas: como no caso da formação da membrana plasmática.
  • A composição dos hormônios: como no caso do colesterol, que está presente exclusivamente nas células animais.

Proteínas

As macromoléculas, constituídas por cadeias de aminoácidos, geralmente possuem 20 tipos diferentes de aminoácidos, que são divididos em 12 naturais (para humanos) e 8 essenciais (que não são produzidos pelo corpo humano e devem ser fornecidos com alimentos). .

São estruturas ligadas por ligações peptídicas e que podem ter funções como: estrutural (quando faz parte das células), transporte de substâncias, movimentação e catálise (aceleração da velocidade das reações, como no caso das enzimas).

Ácidos nucleicos

Os ácidos nucleicos são formados como resultado da combinação de nucleotídeos necessários para formar o código genético humano. Os nucleotídeos são estruturas compostas por um fosfato, um açúcar pentose (que pode ser desoxirribose para DNA ou ribose para RNA) e uma base nitrogenada (guanina, timina, citosina, adenina ou uracila).

O DNA é uma estrutura longa composta de muitos genes dispostos em uma estrutura de fita dupla. As bases nitrogenadas estão ligadas por pares de adenina e timina e citosina e guanina. O RNA possui uma cadeia e um gene, neste caso as bases são conectadas por ligações de adenina e uracila (exclusivamente para RNA) e guanina e citosina.

Continue lendo nosso site!